Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
98 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Análise -- 12/11/2016 - 16:36 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Sinto tristeza de tudo e do nada que vivi e vivo. Decepção necessária faz parte de todo o processo de ensinamento, com e sem dor. O lucro é maior. O pé fica no chão e a realidade não deixa o imaginário reinar pois chance não há. Tanta vivência e tanta tristeza nesse mundo covarde que não semeia, mas tudo de bom quer colher. A terra seca, clima inóspito quebra o cenário de felicidade de uma felicidade que vive a dar boas vindas à infelicidade de gostar mais das caravelas marinhas que das estrelas do mar.
Caminho sob as águas oceânicas por entre as areias que movimentam e ajudam a movimentar o que nelas existem e ninguém ver por receio de afogar-se e afogar o sentir que não sente, porque prefere o oxigênio que navega sobre as águas, dentro das caravelas marinhas. Belas, azuis, cheias de vento que com rabos enorme capazes de pegar e queimar sua presa com laçadas que ao cavalo marinho enfeitiça de tanta beleza. Ainda bem sou apenas uma estrela do mar que prefere a essência das águas escuras e calmas, onde a dor não vinga.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui