Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57492 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Cipó, sangue e pedra Caeté -- 12/11/2016 - 16:31 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Cipó, sangue e pedra caeté...

Dali toré, pó de pedra
mata curumins no chão dos caetés de intenções pá,
o mar naturalmente sem entender os humananimais vomitou a peste portuguesa na terra de “SANTA CRUZ” a Deus dará na Caatinga. Ação partidária mergulhando na podridão de Dom Salgadinho da estreita avenida na paz de Maceió aos caldos açucarados. Na força escrava proletária ao bel prazer dos patrícios lambuzando anal logicamente os desejos pecaminosos das falas mansas lançando seus anéis de couro nu chapéu da negritude que marchava avantajadamente aos brancos machucados no império da terra do pau Brasil que a movimentação era enorme entrando e saindo paus avermelhados. Encaibrou na valentia do chicote muitos currais na sombra dos coités assanhados na frescura ás margens do rio São Miguel. Balançando o ganzá da freguesia do Ó. Paz na Terra aos patrícios de boa Vontade...O Cordeiro Caeté que pague o pecado Português...

Padre Bidião
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui