Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
87 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57377 )
Cartas ( 21181)
Contos (12603)
Cordel (10138)
Crônicas (22259)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Livros 2 (*) -- 04/01/2009 - 10:24 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Livros 2 (*)


Obrigado, amiga. Muita gentileza informar-me que se encontra lendo o "Saldunes". (Ontem fui dormir mais cedo; antes, porém, verifiquei se havia mensagens.)


A respeito do título, de que me interroga quanto à razão de tê-lo usado, comento o seguinte:


Contam os historiadores que saldunes eram os soldados gauleses que mantinham pacto de fidelidade eterna. Atados por correntes, marchavam para a guerra. Acreditavam que, se morressem, estariam juntos na eternidade.


Em outras palavras e no mundo moderno: fidelidade eterna, amizade incondicional, sinceridade absoluta.


Na contracapa, há relato muito profundo do escritor e meu amigo Júlio Cezar dos Reis Almeida. Na verdade, engrandecem-me as sábias palavras.


A maioria dos escritos tem mais de 40 anos. Entretanto, são (como quase tudo o que faço!) fruto do coração; é claro que às vezes o cérebro tem de ser exigido, e por que não os dois conjuntamente?


Gosto de todo o livro. Representa fase tão linda e inesquecível da minha vida: semiadolescência, amores incompreendidos, desejos platônicos, conquistas alegres e alguma decepções.


Há versos que releio sempre: "Amo-a" (p. 22); "Lembrança" (p. 61); "Paradoxo" (p. 71); "Saldunes" (p. 87).


À medida que concluir outras leituras, diga-me, por favor, que farei relato semelhante.


Que Deus a abençoe e faça imensamente feliz!


Com a estima e o abraço do
Benedito



________
(*) Brsília, DF, 03/01/2009.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 526 vezesFale com o autor