Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
102 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57529 )
Cartas ( 21184)
Contos (12629)
Cordel (10184)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9091)
Erótico (13416)
Frases (44313)
Humor (18626)
Infantil (3911)
Infanto Juvenil (2857)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138254)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4989)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Acordo ortográfico 3 (*) -- 02/01/2009 - 21:42 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Acordo ortográfico 3(*)


Obrigado, amiga. Louvabilíssimo o seu gesto.


A reforma (**) é, no meu entender, deplorável. O governo gastou mais de 700 milhoes de reais com livros didáticos que estão sendo entregues aos Estados. Tudo no português de antes da reforma ou acordo. Isso é uma irresponsabilidade para não dizer outra coisa.


Eu, por exemplo, estou editando um livro (Bem-querer) que está grafado consoante as regras anteriores. Solicitei à editora que ponha a data de 2008. Assim, tenho uma desculpa: foi antes... Embora haja dois anos para ajustes. Não concordo com o que se fez. Continuam exceções. Então simplificaram? Se o fizeram, por que elas permaneceram?


Tenho outro, já escrito (Fibra), em que vou seguir o acordo. Terei mais trabalho e a Editora também. Todavia, pretendo lançá-lo até junho.


Para os meus netos, ótimo. Vão começar alfabetização no ano que vem. E os que já estão alfabetizados? Vão aprender de novo?


Você sabe. Há municípios do Brasil, em que os professores fazem milagres. Agora têm de fazer mais um.


Sim, e você, o que acha desse acordo? Independetemente do que eu disse e penso.


Desculpe-me o desabafo.


Beijos, Benedito


_________
(*) Brasília, DF, 02/01/2009.


(**) Eis a reforma (Decreto legislativo 6583, 29/09/2008, vigente em 1º/01/2009,tendo período de adaptação até 2012):


Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa


ALFABETO


Nova Regra


O alfabeto é agora formado por 26 letras.


Regra antiga


O "k", "w" e "y" não eram consideradas letras do nosso alfabeto.


Como será


Essas letras serão usadas em siglas, símbolos, nomes próprios, palavras estrangeiras e seus derivados. Exemplos: km, watt, Byron, byroniano.


TREMA


Nova Regra


Não existe mais o trema em língua portuguesa. Apenas em casos de nomes próprios e seus derivados, por exemplo: Müller, mülleriano.


Regra antiga


agüentar, conseqüência, cinqüenta, qüinqüênio, freqüência, freqüente, eloqüência, eloqüente, argüição, delinqüir, pingüim, tranqüilo, lingüiça.


Como será


aguentar, consequência, cinquenta, quinquênio, frequência, frequente, eloquência, eloquente, arguição, delinquir, pinguim, tranquilo, linguiça.


ACENTUAÇÃO


Nova Regra


Ditongos abertos (ei, oi) não são mais acentuados em palavras paroxítonas.


Regra antiga


assembléia, platéia, idéia, colméia, boléia, panacéia, Coréia, hebréia, bóia, paranóia, jibóia, apóio, heróico, paranóico.


Como será


assembleia, plateia, ideia, colmeia, boleia, panaceia, Coreia, hebreia, boia, paranoia, jiboia, apoio, heroico, paranoico.


Obs 1: nos ditongos abertos de palavras oxítonas e monossílabas o acento continua: herói, constrói, dói, anéis, papéis.


Obs 2: o acento no ditongo aberto "eu" continua: chapéu, véu, céu, ilhéu.


Nova Regra Regra


O hiato "oo" não é mais acentuado.


Regra antiga


enjôo, vôo, corôo, perdôo, côo, môo, abençôo, povôo.


Como será


enjoo, voo, coroo, perdoo, coo, moo, abençoo, povoo.


Nova regra


O hiato "ee" não é mais acentuado.


Regra antiga


crêem, dêem, lêem, vêem, descrêem, relêem, revêem.


Como será


creem, deem, leem, veem, descreem, releem, reveem.


Nova Regra


Não existe mais o acento diferencial em palavras homógrafas.


Regra antiga


pára (verbo), péla (substantivo e verbo), pêlo (substantivo), pêra (substantivo), péra (substantivo), pólo (substantivo).


Como será


para (verbo), pela (substantivo e verbo), pelo (substantivo), pera (substantivo), pera (substantivo), polo (substantivo).


Obs: o acento diferencial ainda permanece no verbo "poder" (3ª pessoa do pretérito perfeito do indicativo: "pôde") e no verbo "pôr" para diferenciar da preposição "por".


Nova Regra


Não se acentua mais a letra "u" nas formas verbais rizotônicas, quando precedido de "g" ou "q" e antes de "e" ou "i" (gue, que, gui, qui).


Regra antiga


argúi,apazigúe, averigúe, enxagúe, enxagúemos, obliqúe.


Como será


argui, apazigue,averigue, enxague, ensaguemos, oblique.


Regra nova


Não se acentua mais "i" e "u" tônicos em paroxítonas quando precedidos de ditongo.


baiúca, boiúna, feiúra, feiúme.


Como será


baiuca, boiuna, feiura, feiume.


HÍFEN


Nova Regra


O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos (ou falsos prefixos) terminados em vogal + palavras iniciadas por "r" ou "s", sendo que essas devem ser dobradas.


Regra antiga


ante-sala, ante-sacristia, auto-retrato, anti-social, anti-rugas, arqui-romântico, arqui-rivalidae, auto-regulamentação, auto-sugestão, contra-senso, contra-regra, contra-senha, extra-regimento, extra-sístole, extra-seco, infra-som, ultra-sonografia, semi-real, semi-sintético, supra-renal, supra-sensível.


Como será


antessala, antessacristia, autorretrato, antissocial, antirrugas, arquirromântico, arquirrivalidade, autorregulamentação, contrassenha, extrarregimento, extrassístole, extrasseco, infrassom, infrarrenal, ultrarromântico, ultrassonografia, suprarrenal, suprassensível.



Obs: em prefixos terminados por "r", permanece o hífen se a palavra seguinte for iniciada pela mesma letra: hiper-realista, hiper-requintado, hiper-requisitado, inter-racial, inter-regional, inter-relação, super-racional, super-realista, super-resistente etc.


Nova Regra


O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos (ou falsos prefixos) terminados em vogal + palavras iniciadas por outra vogal.


Regra antiga


auto-afirmação, auto-ajuda, auto-aprendizagem, auto-escola, auto-estrada, auto-instrução, contra-exemplo, contra-indicação, contra-ordem, extra-escolar, extra-oficial, infra-estrutura, intra-ocular, intra-uterino, neo-expressionista, neo-imperialista, semi-aberto, semi-árido, semi-automático, semi-embriagado, semi-obscuridade, supra-ocular, ultra-elevado.


Como será


autoafirmação, autoajuda, autoaprendizabem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, contraexemplo, contraindicação, contraordem, extraescolar, extraoficial, infraestrutura, intraocular, intrauterino, neoexpressionista, neoimperialista, semiaberto, semiautomático, semiárido, semiembriagado, semiobscuridade, supraocular, ultraelevado.


Obs 1: esta nova regra vai uniformizar algumas exceções já existentes antes: antiaéreo, antiamericano, socioeconômico etc.


Obs 2: esta regra não se encaixa quando a palavra seguinte iniciar por "h": anti-herói, anti-higiênico, extra-humano, semi-herbáceo etc.



Nova Regra


Agora utiliza-se hífen quando a palavra é formada por um prefixo (ou falso prefixo) terminado em vogal + palavra iniciada pela mesma vogal.


antiibérico, antiinflamatório, antiinflacionário, antiimperialista, arquiinimigo, arquiirmandade, microondas, microônibus, microorgânico anti-ibérico, anti-inflamatório, anti-inflacionário, anti-imperialista, arqui-inimigo, arqui-irmandade, micro-ondas, micro-ônibus, micro-orgânico.


Obs 1: prefixo terminado com vogal + palavra iniciada com vogal diferente = não há hífen; prefixo terminado com vogal + palavra iniciada com mesma vogal há hífen.


Obs 2: uma exceção é o prefixo "co". Mesmo que a outra palavra se inicie com a vogal "o", não se utliza hífen.


Nova Regra


Não usamos mais hífen em compostos que, pelo uso, perdeu-se a noção de composição.


Regra antiga


manda-chuva, pára-quedas, pára-quedista, pára-lama, pára-brisa, pára-choque, pára-vento.


Como será


mandachuva, paraquedas, paraquedista, paralama, parabrisa, parachoque, paravento


Obs: o uso do hífen permanece em palavras compostas que não contêm elemento de ligação e constiui unidade sintagmática e semântica, mantendo o acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas: ano-luz, azul-escuro, médico-cirurgião, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi etc.


OBSERVAÇÕES GERAIS:


O uso do hífen permanece:


a) em palavras formadas por prefixos "ex", "vice", "soto". Exemplos: ex-marido, vice-presidente, sotó-mestre;


b) em palavras formadas por prefixos "circum" e "pan" + palavras iniciadas por: vogal, "m" ou "n". Exemplos: circum-adjacente, circum-meridiano, circum-navegação, pan-americano, pan-islâmico, pan-mares, pan-nutriente.


c) em palavras formadas com prefixos "pré", "pró" e "pós" + palavras que tem significado próprio. Exemplos: pré-natal, pró-desarmamento, pós-graduação;


d) em palavras formadas pelas palavras "além", "aquém", "recém", "sem". Exemplos: além-mar, além-fronteiras, aquém-oceano, recém-nascidos, recém-casados, sem-número, sem-teto.



NÃO EXISTE MAIS HÍFEN



em locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais). Exemplos: cão de guarda, fim de semana, café com leite, pão de mel, sala de jantar, cartão de visita, cor de vinho, à vontade, abaixo de, acerca de etc.


Exceções: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao-deus-dará, à queima-roupa.








Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 1215 vezesFale com o autor