Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
98 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57535 )
Cartas ( 21185)
Contos (12631)
Cordel (10185)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44315)
Humor (18629)
Infantil (3912)
Infanto Juvenil (2858)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138263)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4990)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O eu -- 12/11/2016 - 15:53 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Sou um emaranhado de pensamentos difusos, confusos, ora sequenciados, ora dialéticos. Não possuo explicação alguma, apenas uma intensidade do ser abstrato abstraído de tantos celeumas da minha torca mente. Mente desnuda, sem armadura, sem arquitetação do eu que caminha livre e presa aos arquétipos emoldados na infância. Sinto que o pensamento flui mas não chega a lugar nenhum da lógica insana desse mundo adoecido e febril. Desisti, não quero ser a lógica febril. Quero tão somente ser a criança que esqueceu de crescer.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui