Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
103 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138234)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Madrugada -- 10/11/2016 - 15:09 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A madrugada segue tranquila e tenta desenhar como será o dia. Ela insiste acordá-lo, mas ele sonha e conspira num verdadeiro dilema de ser e estar sem planos. Cuida do que é e acredita ser para que não ser permita contradições no vai e vem do viver. E silenciosa ela segue mapeando o viver do dia e da noite. A chuva carrega os sonhos numa corrente que ao asfalto não se percebe o acreditar. Surreal no balanço infinito sempre finito do fisiorgânico que brinca de ser sem ser. E o fio da claridade vai desnudando a essência que se submete à vida. Prepara o espírito à tudo que se apresenta no curso ansioso do porvir.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui