Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
12 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Madrugada -- 09/11/2016 - 15:37 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Minha Madrugada, banha a cada manhã com seu véu Mulher na beleza do procriar, divindade cósmica...


A menina que pinta as manhãs na manha do travesseiro, sonha e viaja no teto de seu céu, ama assustada como bicho papão que a televisão desenha a bruxa xuxaloide no pé leve de um pisar na proporção de um elefante. Lá vai Lalá para escola de um quadro negro exaltando o espelho na dor de Narciso que Freud batera na porta do frustrado brilho dele e a revolução abriu a janela para um tempo Deus da humanidade. A menina a passos a cada filme mundo, que o velho aterrorizara o quadro da agonia dele. Os degraus dos anos na sala de passos perdidos a cada natal colorindo igrejas de desejos na lapinha dos verões/invernos. Lá de Lalá, aguardara papel Noel com o sapatinho na parapeito da singela janela que, na noite anterior um pintinho vivo, pregado numa tábua piando sentindo dores horríveis para alegria dos homens. É Natal do bimbão católica que chibateia as costas Polvo. Fé deu a Deus Dará...A menina supera divinamente todas as datas, pois é Deusa e não Deusa... Vê os velhos como se num hospício tivera, suas manias nos dez testamentos da tarada Lei de um Moisés na sapiência dele polda uma fé na polpa do reto pensar do seres a escrotos abaixo...A menina monta nas nuvens e voa no espaço do carrocel Universal da Relatividade de Albert Einstein retardo quando menino fora. Cabelo assanhado e um palmo de língua pra fora, esse é meu rock...Feliz dia das crianças... Lalá no sertão dela, Acorda pra cuspir.... Mamãe tou burro...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui