Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
13 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57504 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10177)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44276)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2848)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A infância de Bidião -- 09/11/2016 - 15:35 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O pequeno bidiãozinho crescera com a irreverência peculiar, mas também sentia na pele o sabor amargo do arranca rabo que era lidar com os humanaanimalis. As peraltices eram a resposta que ele poderia dar às rotas contrárias do enorme carrossel. Tudo que viesse em rota desfavorável, ele bravamente atuava dando verdadeiras acrobacias. Mas ao mesmo tempo, gostava de ficar à janela e assistir ao filme Peraltices do Mundo não bidiônico. Sempre foi sensível e enxergava além do ambiente e da faixa etária. Tornou-se um jovem revolucionário que pausava nos momentos em que se exigia o enclaustro das ideias e lá as ruminava dando um sabor romântico aos acontecimentos. Conviveu com a maquiagem que abrilhanta o palco da vida mas não apreciava a maquiagem da mentira que adornava a grande maioria. Conhecia a verdadeira beleza da arte humana de viver e admirar o simples que subestimada pela maioria, sempre ocupava um espaço sempre a ser postergado. Reconhecia em tudo o todo e o todo no nada... Sua relação com o mar retrata a simplicidade no jeito de viver e ser, sem a ninguém desprezar. Ama o simples pois nele enxerga a dimensão do que é o SER além das aparências. Aquieta-se, no enclaustro bidiônico e espera a tempestade passar para daí em então, sentir-se livre em busca da essência tão rara do HUMANO DIVINO NÃO DEUS, MAS A CRIATURA. Tem uma força entusiasmadora pelo viver com amor, respeito e admiração que o torna um ser carismático e querido por todos.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui