Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
193 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58140 )
Cartas ( 21211)
Contos (12853)
Cordel (10239)
Crônicas (22080)
Discursos (3147)
Ensaios - (9226)
Erótico (13452)
Frases (45291)
Humor (18936)
Infantil (4158)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138706)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A Hora do Errado -- 30/09/2016 - 08:12 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Hora do Errado

As eleições vão se aproximando, as pessoas vão entrando tardiamente no clima, depois de tantas mazelas dos políticos, as propagandas ganham corpo.
Aqui em Salvador não é diferente, apesar de não ser tão acalorada como no interior, as pessoas começam a se posicionar.
As propagandas em lugares proibidos diminuíram, aqueles candidatos que só falam besteira aumentaram, naquele grande efeito cascata, chamado “Tiririca”.
Tem um candidato que reina na bobagem, dizendo ser o preferido da garotada, outro vem vestido de cachorro e adentra tudo quanto é lugar dizendo-se ser o candidato dos animais, o pior que a música fica martelando na cabeça...
Essas propagandas chegam a ser torturas feitas pelos seus candidatos, ao invés de mostrarem serviços, projetos como alguns fazem, a palhaçada reina.
A cada dia que passa a gente se depara com uma figura exótica, tem um que foi boxer, não consegue nem balbuciar as palavras, mas saiu candidato; um cantor que já foi pego várias vezes com entorpecentes, faz sucesso entre a juventude vazia que o idolatra.
Enquanto isso candidatos com plataformas vão se perdendo no caminho do mundo chamado política, onde as pessoas não pensam em representantes, pensam em palhaços eleitos para o grande circo chamado Câmara dos Vereadores, depois reclamam que não temos representantes, pois na hora certa só lembram do errado.



Marcelo de Oliveira Souza,iwa

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui