Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
48 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58464 )
Cartas ( 21218)
Contos (12943)
Cordel (10253)
Crônicas (22132)
Discursos (3154)
Ensaios - (9311)
Erótico (13460)
Frases (45674)
Humor (19046)
Infantil (4285)
Infanto Juvenil (3415)
Letras de Música (5457)
Peça de Teatro (1331)
Poesias (137858)
Redação (3024)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1939)
Textos Religiosos/Sermões (5344)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->HÁ O QUE SE COMEMORAR? -- 01/07/2004 - 19:39 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
HÁ O QUE SE COMEMORAR?

Hoje o Plano Real está comemorando dez anos, e é inevitável a pergunta: Há o que se comemorar?
A resposta vai depender do ponto de vista de cada um. É inevitável porém reconhecer pontos positivos e negativos desses dez anos de Plano Real.
O principal ponto positivo do plano foi o fim da inflação. Pois todos nós sabemos que altas taxas de inflação corroí salários e penaliza muito mais os trabalhadores do que àqueles de poder aquisitivo maior, tornando o abismo entre os que ganham menos e os que ganham mais ainda maior.
A estabilidade da moeda é outro ponto positivo. Houve alguns momentos em que tudo parecia estar indo por água abaixo, mas, assim que o foco da instabilidade passou, a moeda, se não recuperou o valor perdido, pelo menos manteve-se estável.
Agora no que diz respeito aos pontos negativos, o principal é o desemprego. Nunca as taxas de desemprego foram tão altas como as atuais. E isso não é reflexo duma crise recente, não. Desde o início do Real que as taxas vêm crescendo de forma gradativa. Nem os oito anos de governo FHC, nem o primeiro ano do governo Lula foram capazes de apresentar uma forma de reduzir a taxa de desemprego. E isso é o maior desafío desse governo.
Não podemos negar os avanços do Plano Real, mas também não podemos esquecer ele deixou feridas profundas na sociedade. E essas feridas precisam ser tratadas e curadas para que o país se torne uma nação mais justa e mais dígna aos menos favorecidos.
Que o atual e os proxímos governos têm um grande desafio pela frente, isso têm. Todavia, devemos reconhecer que esforços estão sendo feitos nesse sentido. Se os resultados serão satisfatórios, isso já são outros quinhentos...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui