Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57369 )
Cartas ( 21181)
Contos (12607)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44124)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138540)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4943)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->CONFISSÃO -- 02/09/2008 - 00:39 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
CONFISSÃO

já exercitei a fúria comigo mesma porque faço o que não devo- o que não me perdôo;
mas- que se não fizer, vou ainda perdoar menos. (Sorry, my dear! )

E Você aí, ausente...
(Te escrevo , te escrevo, te canto. Vá lá entender!/ Isto tudo talvez me traga muitos probleminhas (inhas?) e já tentei escrever a quem por certo "deveria", porque presente, e talvez- com tudo isto- aflito...E sim : escrevo, mas...não canto.
Eu "deveria", porque está ao meu lado- de fato.)
Mas nestas trilhas tortuosas há coisas loucas e insensatas- como atirar de um penhasco o paraquedas que resta...e ter que andar pelos ares até encontrar uma fresta...

Eu sei que assim, não devia. Porque quem rima na vida com vida artista e estima
tem de ganhar nosso tempo: merece luz e poesia.

Mas DEVO ser bem realista :
O coração... é um autista!
(não quer saber, só recita!)

Marieta

(sobre os poemas últimos;
que deveriam ficar guardados).

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui