Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
163 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58118 )
Cartas ( 21211)
Contos (12860)
Cordel (10239)
Crônicas (22075)
Discursos (3147)
Ensaios - (9223)
Erótico (13451)
Frases (45260)
Humor (18932)
Infantil (4147)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138693)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5246)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O Natal da Paz -- 19/11/2015 - 19:15 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O Natal da Paz



Esse ano foi bastante atribulado para todos nós, tanto na esfera nacional, com essa crise econômica, quanto na esfera global, com diversas catástrofes ocorrendo no nosso planeta.
De uma hora para outra podemos não nos encontrar mais nesse mundo terreno, por diversos motivos, mas muitas vezes nos deixamos nos envolver demais com os problemas pelo qual passa a humanidade e esquecemos que a respostas muitas vezes está dentro de nós.
O mundo está cada vez mais turbulento, as pessoas estão deixando de respeitar o direito das outras, principalmente no país em que vivemos, o bem é rechaçado, um simples “bom dia!” virou sinônimo de submissão, a cordialidade está caindo no esquecimento, onde as boas atitudes estão cada vez mais caindo no ostracismo.
A nossa sociedade vive grandes dificuldades, principalmente por valorizar mais o “ter” que o “ser” e onde nos encontramos com tudo isso?
Se já percebemos todos esses problemas, já é um passo grande para tentarmos modificar primeiramente nós mesmos, o segundo passo é tentar enxergar o outro com mais respeito e tolerância, tentando se inspirar no nosso divino criador.
Todos nós sabemos que é muito difícil, pois na nossa sociedade não podemos ficar rotineiramente sorrindo e oferecendo a “outra face” contudo temos que policiar os nossos instintos e tentarmos mudar o “nosso” mundo nem que seja com pequenos gestos, onde o bem pode estar sendo rechaçado pelo mal, mas tentemos praticar a partir desse Natal da Paz, atos mais generosos e não fiquemos centrados no nosso mundo dos presentes, tentemos lembrar de dar muita atenção aos que precisam, pois uma palavra de carinho e de conforto, ou simplesmente um ato de lembrar daquele seu amigo de longas datas, vai modificar muita coisa nos nossos corações.


Marcelo de Oliveira Souza,IWA


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui