Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
87 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57395 )
Cartas ( 21182)
Contos (12616)
Cordel (10141)
Crônicas (22260)
Discursos (3139)
Ensaios - (9065)
Erótico (13414)
Frases (44153)
Humor (18595)
Infantil (3853)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138563)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2409)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4945)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A Inevitabilidade da Morte -- 29/04/2015 - 18:26 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

A Inevitabilidade da Morte 


Diante da inevitabilidade da morte, as pessoas caem no desespero perante um poder muito maior que a gente, em que não suportamos quando a dona da foice passa a sua sentença. 
Como faz parte de todo o desenvolvimento da vida, ela vem naturalmente, imponente, muitas vezes sem a gente perceber; outras vezes ela manda o convite que as pessoas teimam em não receber, onde viramos um paciente impaciente, sofrendo com uma doença terminal. 
Nesse caso não é apenas o enfermo que sofre, a família toda sente o impacto, onde esse doloroso tombo aos poucos vai corroendo as nossas resistências, da mesma forma que destrói o senso lógico de cada um. 
Uns perdem até a fé em Deus, chegando até a amaldiçoá-lo, outros se apegam  mais ainda por um milagre que poderá não vir e depois do tombo vira-se contra o ser celestial, pois a intensa dor os impede de concatenar suas ideias. 
Tem outros que mudam a sua religião não hora final, passa a aceitar dogmas totalmente contrário à sua experiência de vida. 
Mesmo a morte nos traz muitas lições, muitos aprendizados são adquiridos diante dela, onde na maioria das vezes as pessoas depois de um tempo se resignam, tentando lembrar da época boa em que esse ente querido estava vivo, das mensagens que ele tentou enviar na sua passagem para o além; outras vezes o falecido é o alicerce de uma família que por sua fez se desmorona e não tem mais como reconstruir, mesmo diante de tanto sofrimento as pessoas não aprendem nada. 
A inevitável morte nos intriga, tem cientista que estuda isso há anos, uns dizem que num futuro distante ela terá dificuldades de vim ceifar as almas, mas enquanto isso não acontece, temos que estar preparados para ela, mesmo que seja uma retórica, é a mais perfeita verdade, principalmente nessa época aqui no Brasil, onde o valor da vida está menor a cada dia, onde saímos e não sabermos se voltamos, em que o consumismo virou uma religião e o amor perante o nosso criador caiu no ostracismo. 

 

Marcelo de Oliveira Souza,IWA

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui