Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
169 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58140 )
Cartas ( 21211)
Contos (12858)
Cordel (10239)
Crônicas (22086)
Discursos (3147)
Ensaios - (9227)
Erótico (13452)
Frases (45291)
Humor (18936)
Infantil (4158)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138710)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Adriano 1 (*) -- 18/12/2007 - 15:26 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Adriano 1 (*)


Que maravilhoso, Dr. Adriano! É também por isso que o senhor está inteiro e lúcido transmitindo conhecimento e sabedoria a todos.



Parabéns! Com muito orgulho, tenho procedimento semelhante.



Logo cedo, talvez na adolescência, decidi só fazer o que tivesse coragem e com total consciência.


Fui jovem, namorei, brinquei carnavais, diverti, à medida do possível, como todo o garoto na flor da idade; nunca, porém, se impôs a mim o império do uso de algo que não fosse o meu estado normal. Graças a Deus, sem arrependimento.





Para o senhor sentir o tamanho da minha audácia, lutei até conseguir audiência com o Presidente da República na época (em 1959), presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira. Podia até ter-lhe feito um pedido. Eu tinha 14 anos e sonhos variados. Ele perguntou-me:



--- Você trabalha, além dos estudos?



Sim, disse-lhe eu.



--- Está, tudo bem lá?



Graças a Deus está! Vim aqui só para lhe dizer pessoalmente que o admiro muito.



Não me arrependo. Faria tudo de novo, do mesmo modo.



Para aquele encontro grandioso, apenas vesti o terno, impecável, de um filho de colega de meu Papai. Não tomei nem café. Foi como se visitasse qualquer autoridade, ou melhor, um ídolo que encantava o mundo com seu dinamismo e democracia. Sem dúvida, com muito entusiasmo, mas sem esnobismo. No retorno, somente água.



No livro Saudade, que o senhor me honrou com seu prefácio e que em breve estará em suas mãos, relato, na crônica "Retrospecto", parte de minha trajetória.



Com a estima e o abraço do

Benedito


_________
(*) Brasília, DF, 18/12/2007. Relacionada com a mensagem sobre a origem da cachaça.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 670 vezesFale com o autor