Usina de Letras
Usina de Letras
63 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60244 )

Cartas ( 21285)

Contos (13380)

Cordel (10346)

Cronicas (22255)

Discursos (3185)

Ensaios - (9662)

Erótico (13517)

Frases (47986)

Humor (19476)

Infantil (4776)

Infanto Juvenil (4119)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139150)

Redação (3095)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5762)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Teses_Monologos-->Chamado da carne -- 27/02/2005 - 06:11 (CARLOS CUNHA / o poeta sem limites) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
















Chamado da carne





Uma moça bonita caminha pela alameda do parque. Ela passa por mim, que estou sentado em um banco de madeira vendo a vida passar, e seus olhos brilham com intensidade. Ninguém percebe aquele relampejo que fluiu de seus lindos olhos, só a minha alma o sente, quando a minha carne arde cheia de desejo.
Sou um homem normal e me é natural esse chamado da carne, que o macho que habita em mim sente nessa hora em que meus olhos se pregam em uma fêmea cheia de beleza e sedenta de amor.






CARLOS CUNHA : produções visuais







Visite a minha página clicando aqui

CARLOS CUNHA/o poeta sem limites

dacunha10@hotmail.com






Bônus do autor/Sofia
(abra numa nona janela)






Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui