Usina de Letras
Usina de Letras
120 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62161 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10449)

Cronicas (22530)

Discursos (3238)

Ensaios - (10347)

Erótico (13567)

Frases (50573)

Humor (20027)

Infantil (5422)

Infanto Juvenil (4752)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140790)

Redação (3302)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1959)

Textos Religiosos/Sermões (6182)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Erotico-->ADORÁVEL PROFESSOR -- 27/04/2002 - 05:43 (Andrezza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Eu andava mal na escola, minha mãe logo logo tratou de me arrumar um professor particular seguindo as indicações de uma amiga do trabalho, segundo ela era um homem sério, culto que daria jeito na minha preguiça de estudar e evitaria que eu levasse pau no fim do ano.
Marcada a primeira aula, lá fui eu...material à mão pronta pra encarar o tal professor. Ele morava a umas duas quadras da minha casa, ao tocar a campanhinha uma jovem senhora atendeu e me encaminhou para dentro da residência, não demorou muito ouvi uma voz máscula vindo da cozinha ... e em poucos segundos ali estava ele, devia ter no máximo 35 anos, alto,magro, cabelos pretos e os óculos redondos que lhe davam o ar sério e culto. Num sorriso encantador se apresentou e me levou ao escritório, onde me fez sentar. Em poucos minutos conversávamos sobre minhas dúvidas e começamos a aula.
Realmente ele era um senhor professor, atencioso, sabia explicar como nenhum outro e para completar ainda escondia uma beleza que eu ainda não descobrira.
as aulas foram se sucedendo, eu me esforçava em apresentar melhoras no colégio, minha mãe estava satisfeitíssima com meu rendimento e eu apaixonada pelo professor.
Nunca conversamos sobre a jovem que morava na casa, ela sempre me atendia e ia cuidar de seus afazeres, era muito bonita e educada .
O tempo passou e aos poucos eu em vão tentava impressiona-lo: ora com um decote mais ousado, ora com uma saia mais curta mas ele sempre sério não se deixava impressionar pelas minhas tentativas frustradas de sedução. As provas finais estavam se aproximando e era a minha chance de passar mais tempo tendo aulas. numa manhã acordei decidida: ou o impressionava de vez ou o esquecia. saí de casa arrumadinha como sempre, naquele dia apos a aula com o prof. eu deveria ir para a casa de uma amiga fazer um trabalho e chegaria mais tarde, na bolsa peças de roupas mais ouzadas, no caminho parei num restaurante e troquei a roupa, a blusinha bem comportada deu lugar a uma peça bem mais provocante, a saia pelo joelho foi trocada por uma outra bem curta e lá fui eu rumo a batalha que sabia ser a final.
no mesmo ritual , toquei a campanhia. dessa vez não fora a jovem que viera me atender mas ele: num short sem camisa e com algumas ferramentas na mão e para minha surpresa : sem o óculos. Ele ficou um pouco sem graça ao me atender mas logo explicou-se me convidando para entrar. fomos direto para a cozinha: parecia um campo de guerra, canos, ferramentas e muita agua.
ele ali concertando algo e eu o observava
logo outro cano estourou e eu fiquei totalmente molhada, ele assustou-se sem graça mas logo riu e pediu que o ajudasse já que estava totalmente encharcada, minha blusa branca ficara totalmente transparente e para minha agradavel surpresa pude perceber que ele não tirava os olhos. logo , logo o chafariz que havia tomado conta da cozinha desapareceu, ele ainda sem graça providenciou uma toalha para que me secasse
era a minha deixa, seduzi-lo ali em pleno campo de batalha , enquanto ele se adiantava em dar acabamento ao serviço eu me secava lentamente enquanto sem que ele percebesse tirava cada peça de roupa e deixava cair no chão.
Seus olhos quase saltaram ao me ver ali totalmente nua. ali estava sua aluninha pronta para mais uma aula.
ele apenas murmurou um "maluca" pegando me no colo e me levando para o andar superior da casa, era um outro homem, colocou-me na cama enquanto se livravra do shorte, já havia visto alguns membros mais não como aquele... era enorme, grosso, por segundos me arrependi da sorte que teria ali naquele quarto.
Ele gentilmente colocou minhas pernas de lado, era um senhor professor de lingua pois eu nunca poderia imaginar o que uma lingua fosse capaz de fazer fora da boca. algum tempo depois descobri o aquelas sensações significavam . aos poucos saí do estado de inércia e lá estava eu descobrindo sua parte íntima e grande... em pouco tempo senti para onde ia toda aquela grandeza leitosa.
Entre murmuros, gemidos ele despertou para a realidade...me virou de bruços e em pouco tempo eu entre dor e prazer pedia mais ...dali para frente minhas aulas não seriam as mesmas. Ficamos até o início da noite entrelaçados... descobrindo a química existente entre nossa pele.
Na saída, lá estava a jovem na sala , ela nada disse quando descemos as escadas entre beijinhos e sorrisos no portão ele apenas me confessou: é minha irmã! Aliviada eu sorri. Volta amanhã... e assim terminei não só o segundo grau, mas a faculdade e a pós. Ainda hoje repitimos o ritual...

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui