Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
16 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57389 )
Cartas ( 21182)
Contos (12609)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44151)
Humor (18587)
Infantil (3849)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138551)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->De Pai para Filho! -- 22/09/2013 - 16:44 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
De Pai para Filho

Muitas vezes o relacionamento de pai para filho é muito conturbado, os seus pontos de vista são diferentes, gerando muitas situações complicadas que podem perdurar durante a vida toda.
Felizmente esses casos na maioria das vezes são superados por ambos, como foi no caso do excelente filme brasileiro “ Gonzaga, de pai para filho”.
Como antigamente o relacionamento entre pais e filhos tendia a um monólogo, as coisas só faziam piorar entre Luiz Gonzaga e seu rebento, o cantor viajava muito a trabalho, e seu filho ficava sempre em segundo plano, principalmente quando a mãe faleceu de tuberculose.
Ambos sofriam pelo difícil relacionamento, porque não havia o companheirismo da madrasta, mais uma a sofrer no seio familiar.
O garoto chegou a ponto de traficar maconha, cujo pai interferiu da melhor maneira de antigamente, colocando-o num colégio interno.
Depois de um tempo doente com a mesma moléstia da mãe, o rapaz descobriu-se um grande compositor, onde mais uma vez a arte resgata uma pessoa de caminhos tortuosos.
Essa mesma arte conseguiu unir pai e filho, numa só sintonia, fazendo com que eles colocassem de lado as suas diferenças e trilhassem o mesmo caminho.
Esse excelente filme mostra de uma forma incontestável como o relacionamento de pais e filhos podem tornar-se difícil, principalmente se o pai tiver uma mentalidade retrógrada, onde somente o amor não é o suficiente para a união familiar.
Temos que ser vigilantes para com os nossos filhos, procurando ser companheiros, pois quando chegar à adolescência poderá ser muito tarde para a aproximação, afinal nem todos somos artistas de nascimento para nos conectarmos com as nossas crianças, contudo podemos nos tornar artista de coração e perceber a grande sinfonia musical que há no sorriso dos nossos filhos.


Marcelo de Oliveira Souza
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui