Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
292 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58162 )
Cartas ( 21211)
Contos (12859)
Cordel (10239)
Crônicas (22095)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45309)
Humor (18940)
Infantil (4163)
Infanto Juvenil (3236)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138722)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5254)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->SIGA TEU CORAÇÃO, MARIANE -- 19/09/2006 - 12:59 (Orlando Batista dos Santos) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Querida Mariane;
Outra vez, filhinha, vejo-te diante de sobressaltos, e outra vez recorres a mim em busca de uma palavra de conforto. Venho novamente em teu socorro, mesmo não tendo palavras novas que te possam servir de alento, ou algo que possa servir-te de consolação:
Confia, Mariane, que a mão do destino, embora oculta, traz as soluções na medida exata do necessário para quem se dispõe a viver.
A vida não se cansa de nos experimentar, como parte do processo do nosso crescimento. Por isso é preciso que sejamos otimistas e resignados, para sairmos de cada prova mais fortes e experientes.
Fazei o que o teu coração ordenar, filha, mas tenha sempre a Razão como referencial e a Consciência como mediadora. E a este propósito repetirei estes versos, que tomei emprestado a um gênio da poesia (1):
“Quando o amor chamar, segui-o,
Embora seus caminhos sejam agrestes e escarpados;
E quando ele vos envolver com suas asas, cedei-lhe,
Embora a espada oculta na sua plumagem possa ferir-vos;
E quando ele vos falar, acreditai nele,
Embora sua voz possa despedaçar vossos sonhos como o vento devasta o jardim”.
Não vejo outra coisa em teu caminho, filha amada, a não ser luzes. E digo isto, quem sabe pela milésima vez. Por isso, não me canso de agradecer aos céus por teu considerável desenvolvimento, mas é provável que não aprendestes ainda a avaliar o quanto tens avançado em conhecimento e sabedoria. Portanto, permita-me também repetir os versos que uma grande poetiza nos legou (2):
“Escuta, alma querida e boa,
Perante as aflições que te espanquem a vida,
Na prova que atordoa,
Há sofrimento, lágrima e tumulto.
Embora tolerando o impacto das trevas,
Busca enxergar o mecanismo oculto
Das tarefas de amor e redenção que levas”.

Resiste, filhinha; ergue a cabeça, a vida tem que valer à pena! Não olvides que há conquistas, por mínimas que sejam; veja que cada passo dado torna-se um obstáculo superado.
As palavras que encontrei para o momento são estas, Mariane. Espero que te sejam úteis, e que sobre elas faças ponderações. Mas, se mesmo assim decidires que a vida excluiu-te das possibilidades de vôos mais altos, e que não supriu-te suficientemente os anseios da tua alma, corre atrás dos teus sonhos. De minha parte, continuarei velando por ti em minhas preces, pronto para celebrar tuas vitórias e, se preciso for, chorar contigo em teus desabafos.

1- Khalil Gibran
2- Maria Dolores
==================================
COMENTÁRIOS DOS LEITORES
*Caro Autor, eu era cego, mas agora eu enxerguei. Tuas palavras para os meus olhos trouxeram luz. Hoje, feliz em minha cama dormirei, depois de ler palavras lindas como essas. São toques finos de amor que não tem pressa para nos trazer um mundo cheio de verdade. Este teu texto resgatou a liberdade de uma alma que andou em controversas.
Ivan - São Paulo
==================================
Acesse:

http://caipiraliteral.com.br
http://culturacaipira.uniblog.com.br
http://orlandobatista.uniblog.com.br
============================

 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui