Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
22 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->OH !!! CÉUS CAETÉS... -- 03/09/2012 - 16:32 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Oh! Céus Caetés...
As eleições devem ser resolvidas democraticamente nas URNAS, essa situação que acontece nas redes sociais pelos EMOCIONADOS e INOCENTE UTEIS, com provocações não condiz com o ESTADO DEMOCRATICO DE DIERITOS e o FACE é composto de pessoas que já traz seu CANDIDATO. Vamos a OUTUBRO com respeito, infelizmente no interior das AZALAGOAS, existem ranços tolos. O futuro mostrará os despreparos "POLVO", na dinâmica POLITICA PARTIDARIA que é: Fria, Besta e CRUEL com seus; PULA,PULA aos umbigos de cada qual, muitas vezes, PODER VESGO e MASSAGRADOR da peste HUMANIMAL na dependência dos acordos das esquinas tantas. O povo continua aguardando mais SAUDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA, gestores que administram valores e trabalham às manipulações, maquianações, ferindo ideologicamente a ontem ANA LINS, MULHER, MÃE da TERRA CAETÉ. Saqueada Vera Cruz. TERRA Dar,a TERRA Devora na grandeza da transformação do SER ao nú, sola sol coité a margem da sombra das PALMEIRAS do meu PALMEIRAL, das vistas do engenho do Major Cicero Palmeira nas doces rapaduras e nas amarguras que a cicuta levou tio João Palmeira das bandeiras da minha ANADIA na paz de um sorriso pálido do adeus. Neno, menino de calças curtas, sem entender o então instante que nas carteiras de Oliveira e Silva riachou nas paginas encardidas de José Lins do Rêgo em MENINO DE ENGENHO no fogo Morto e Moleque Ricardo dos arranhas céus a DEUS Dará...

Pai, afasta de mim esse Cálice de Vinho Tinto de Sangue e literalmente Padre Bidião da igreja Bidiônica na fantasia do Pai Lula após mergulhar nú UNA dos Quilombolas, Velho e mestre PERNANBUCO acorda na MANGUABA, canta no alto do cruzeiro do meu Pilar apilado, MANGUABA MÃE a encantar becos dos blocos carnavalescos, torrão da memória escaldante do BODE FREDERICO da estreita avenida da PAZ que Dom Salgadinho caga nos MARES de MACEIÓ, como diz Luiz Alberto Machado: “O MUNDO É REDONDO E O HOMEM CAGA AOS QUATROS CANTOS”.
PAZ na TERRA aos “BICHOS POLITICOS” de Boa Vontade...
O Cordeiro Caeté que pague o PECADO do ERÁRIO Caeté...
Vamos a Paz...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui