Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57047 )
Cartas ( 21170)
Contos (12612)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43641)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138234)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->HÁ CASOS E ACASOS... -- 07/08/2007 - 23:39 (Germano correia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
HÁ CASOS E ACASOS...
(Por Germano Correia da Silva)


João Pequeno II é um desses empresários bem sucedidos no ramo da construção civil que não se cansa de tecer grandes elogios à boa performance profissional da sua secretária. Segundo a avaliação dele, ela é uma dessas profissionais capazes de encantar até o mais desencantado homem de negócios, pois além de ser uma mulher muito elegante, fala várias línguas e detém um conhecimento tão destacado na área da Informática que faz inveja a qualquer seguidor ou integrante do grupo de elite do norte-americano Bill Gates.

Miss Lucylaine Beautiful é o nome oficial dela. Descendente de uma família de pessoas bem-nascidas não tem nenhuma preocupação com gastos supérfluos, principalmente quando se trata de compras destinadas a presentear pessoas de seu relacionamento profissional.

A esposa do empresário João Pequeno II a conhece de muito pouco tempo, mas devido à sua forma cativante de tratar os filhos do casal, aos poucos ela foi se tornando sua fã incondicional, principalmente nos momentos em que o casal necessita organizar as festas de aniversários de membros da sua família e/ou quando da organização de eventuais saraus.

Miss Beautiful, como é conhecida no âmbito empresarial, encanta a todos que a conhecem e até aos visitantes e clientes pouco amistosos. Em todas as situações ela não poupa esforços no sentido de atender as ordens e/ou apelos do seu patrão e de membros da família dele.

O tempo vem passando no seu compasso natural e aquela competência e simpatia inerentes à sua função, sobretudo no tocante ao atendimento das relações profissionais do seu patrão, quase virou um mito. O que em princípio parecia apenas uma afinidade profissional oriunda da atuação de uma secretária eficiente não demorou muito para virar uma grande amizade colorida, dessas que os fofoqueiros de plantão modernos chamam-nas de "caso".

Miss Beautiful é tal qual a sombra do empresário João Pequeno II; não desgruda dele um minuto sequer. É de uma eficiência administrativa invejável.

Dias atrás, o grande empresário fora apanhado de surpresa tentando registrar a escritura de um flat de uma de suas construções de primeira linha no nome dela.

A esposa dele já há muito tempo vem desconfiando da “eficiência administrativa” dessa secretária e ao apanhá-lo de calças curtas, literalmente, tramando a concretização dessa transação imobiliária, lhe pôs as palavras:

- Querido, que negócio é esse de você estar tentando registrar esse flat no nome de sua secretária, afinal, vocês estão acabando de selar as tratativas de um caso?

E o empresário, muito do esperto, saiu-se muito bem dessa situação embaraçosa, utilizando-se desse argumento:

- Realmente, querida, no dia-a-dia dos negócios imobiliários há casos e acasos... sendo que nesse caso que ora discutimos foi apenas um equívoco. Portanto, posso lhe afirmar, sem nenhum medo de laborar em engano, que estamos diante de um acaso que pode ser entendido como um breve descuido de minha parte e, sem nenhum constrangimento, eu estou me permitindo repará-lo nesse exato momento.

E aquela esposa, meio ressabiada, olhou de soslaio para ambos os integrantes daquela transação imobiliária frustrada e retrucou:

- Quase entendido, mas eu gostaria que vocês me respondessem uma ultima pergunta:

- O rompimento das tratativas desse negócio ora malogrado, foi ou não foi uma obra do acaso?

Miss Beautiful, antecipando-se à tentativa de defesa do seu patrão, respondeu:

- Realmente, senhora Pequeno II, como bem o disse o Dr. João Pequeno II, eu faço minhas as palavras dele: há casos e acasos... e o melhor exemplo que poderemos citar acaba de ser esse nosso caso.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui