Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
227 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57924 )
Cartas ( 21204)
Contos (12788)
Cordel (10233)
Crônicas (22049)
Discursos (3145)
Ensaios - (9188)
Erótico (13447)
Frases (45002)
Humor (18864)
Infantil (4083)
Infanto Juvenil (3105)
Letras de Música (5496)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138506)
Redação (2982)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2415)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5174)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->PARANGOLÉ, PANÇA E PONTA... -- 11/11/2011 - 14:53 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PARANGOLÉ, PANÇA E PONTA...

Clementina Nazaré das tocas Caetés, saia curta, pernas grossas,bunda avantajada, altas escadas escaladas, alergia a calcinha, rende olhos partidos, abordando o fruto CARNUDO CRINUDO nu clericalismo clemente na clemencia da bicuda, desejo degenerado, autoridade constituída, zona furada de Madalena ás margens santa de Manguaba Mãe, batizada em louras e loucas intenções, útero marginal, águas do buraco do padre oferta a clerezia. Tapete vermelho, caminhar apressado, cálice transbordante, adentrando, casa da poderosa viúva afortunada filha da divina GAIA, herdeira do gás de Santa Cruz. Benta e ousada, desafia o minotauro da barreira, pé e ponta, mãos guerreira PANDORA, céu aberto aos prazeres anais lógicos e Romanus, arrepia a dor careca. Guarda rola e mamadeira cor de rosas, toca matreira do já. Força na rudia imaginária, Chica publica levanta a venta e ventila ordens na CASA DE IRENE (Erário publico Caeté) trepando clematite mente, repetidamente na horagá repentinamente, a arabaianassada no fogo amarelo, satisfação preferida do clero, centro geométrico da trindade: Cachaça, Corno e Careca...
Paz na Terra ao Clericalismo de Boa Vontade.
O Cordeiro Careca que Pague o Pecado Careta.
Perdão Senhor por Não Ser Santo.
Vai a Paz...
Padre Bidião.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui