Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57036 )
Cartas ( 21169)
Contos (12596)
Cordel (10077)
Crônicas (22197)
Discursos (3134)
Ensaios - (8999)
Erótico (13395)
Frases (43631)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2686)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138231)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->UM CASAL DE CONFIANÇA -- 15/06/2007 - 15:55 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
UM CASAL DE CONFIANÇA
(Por Germano Correia da Silva)


Um homem que aparentava ser possuidor de muita grana, ao sair de casa, acompanhado de sua esposa para ir ao shopping, disse para ela:

- Meu bem, o meu cartão de crédito venceu ontem, além do mais eu não tive tempo de ir ao banco apanhar umas folhas de cheque. O que iremos fazer, em curto prazo, para contornar essa situação?

Sem dar muita atenção para aquela preocupação momentânea do marido, ela respondeu:

- Querido, você poderá sacar a quantia que eu necessito na boca do caixa, assim que chegarmos ao shopping.

Ele, meio desconfiado com a alternativa apresentada por ela, a qual, por certo, não lhe era a mais favorável, confessou:

- Meu bem, eu estava apenas minimizando a nossa situação, ou melhor, eu não estava lhe dizendo a verdade; o nosso saldo bancário atualmente está negativo. P’ra seu governo, quem está nos sustentando há muito tempo é o marido da sua melhor amiga, que coincidentemente é o nosso patrão.

A mulher, sem aparentar dar muita importância para aquela conversa do marido, perguntou:

- Querido, até quando nós iremos ficar nessa dependência financeira?

E ele, demonstrando uma certa preocupação, respondeu:

- Meu bem, até o momento em que a sua amiga descobrir que o tesoureiro do marido dela, que é o seu principal homem de confiança, está desviando mensalmente uma boa parte do seu dinheiro.

E ela mais que depressa, respondeu:

- Meu bem, eu acho que você está agindo de maneira irresponsável, confidenciando de forma indireta para outras pessoas os seus pontos falhos. Isso poderá comprometer sobremaneira o seu futuro profissional. Portanto, eu sugiro que, por enquanto, você pare de meter a mão na grana do “homem”, deixando o resto comigo, pois você está se arriscando muito. Eu saberei como “administrar” essa nossa insolvência provisória.

O marido demonstrando muita fé e confiança na atitude inteligente e por demais sensata de sua esposa, disse:

- Está bem, querida, eu confio em você e tenho certeza que você vai continuar mantendo a sua discrição. A esposa dele também não poderá, em nenhuma hipótese, ficar sabendo do relacionamento amoroso que você mantém com ele. As mulheres traídas dificilmente perdoam as suas rivais, principalmente quando elas descobrem que aquelas sempre se passaram como uma de suas melhores amigas.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui