Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
112 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57047 )
Cartas ( 21170)
Contos (12612)
Cordel (10080)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43641)
Humor (18455)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138234)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4852)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->PROMESSAS DE CAMPANHA... -- 06/06/2007 - 10:49 (Germano correia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PROMESSAS DE CAMPANHA...

(Por Germano Correia da Silva)



Numa pequena cidade do interior, dessas que costumamos chamá-la de cidade de primeira, (porque se o motorista passar a segunda marcha ele deixa a cidade de repente) assumiu a cadeira da prefeitura um homem que estava muito ansioso para fazer algumas mudanças na sua cidade, algumas delas no sentido de melhorar a qualidade de vida de seus correligionários. Ele era um político conhecido pela alcunha de Zé Faz Tudo.

Segundo ele, era ponto de honra e missão principal de sua gestão, anunciados durante a campanha eleitoral, mudar o perfil da cidade, se eleito ele fosse.

As outras medidas visariam à melhoria da qualidade de vida dos moradores, principalmente da saúde deles, cuidando das redes de água e de esgoto. Posteriormente, num esforço conjunto com a secretaria de educação do seu estado, procuraria melhorar o nível de ensino das crianças e adultos daquele município. Certamente através da aquisição de livros didáticos e materiais escolares. Ele também prometeu que iria construir muitas escolas.

Aqui vale a pena esclarecer que isso já faz parte da tradição político-partidária do nosso país: o candidato geralmente anuncia antecipadamente o que irá fazer, mesmo que as “providências anunciadas” nunca passem das promessas. Sem contar que todo homem do povo que se preza, antes de iniciar a realização de alguma obra vultosa no seu reduto, tem de promover uma festa para reunir os seus correligionários. E ali, em meio àquele ambiente festivo, ele decide proferir um discurso, selando, assim, o futuro cumprimento do compromisso anteriormente assumido.

Esse tal de Zé Faz Tudo não fez de forma diferente. Tão logo foi eleito, promoveu uma tremenda festa, bancando toda a despesa e para não fugir à regra, elaborou o seu discurso e foi para a Praça da Matriz dar o seu recado. E foi assim que ele se expressou:

Meus queridos correligionários e queridas correligionárias aqui presentes e os que estiverem ausentes também...

Conforme disse durante a minha campanha, eu sou um homem de palavra. O que eu prometo, eu cumpro. E aquilo que não for cumprido será curto, evidentemente.

Durante minha campanha político-partidária, eu disse que iria mudar o rumo desta cidade. E acabo de fazê-lo.

A placa de boas-vindas que estava afixada na entrada da cidade eu já mandei colocá-la na saída e a da saída será colocada no lugar onde estava a da entrada. O nome da nossa cidade também será mudado. Determinei que aquela placa que está afixada na parte mais alta da fachada da prefeitura seja colocada alguns centímetros abaixo da posição que ora se encontra.

Prometi que construiria pontes e fui duramente contestado pelos meus opositores em face da inexistência de rios aqui no nosso município. Isso não será uma obra irrealizável para o não cumprimento de forma plena do meu compromisso antes assumido. Algumas delas eu construirei agora e as denominarei de viadutos. As demais pontes e os rios ora questionados eu os construirei na minha próxima gestão.

A promessa que fiz de melhorar a qualidade de vida do meu povo também está de pé. As redes de águas e de esgotos que prometi serão “sacanalizadas” prontamente e, em breve, ninguém deste município poderá reclamar da falta de água tratada e nem de esgotos sem trato.

Outrossim, prometi a construção de escolas, pois é do conhecimento de todos que as poucas escolas de latas e de alvenarias que ora existem no nosso município não atendem as nossas necessidades. Eu quero muito mais. E se hoje eu educo o branco e educo o preto, educo o pobre e educo o rico, nessas poucas escolas de latas e de alvenarias, eu ainda não me dou por satisfeito. Eu quero muito mais. E se hoje, eu ainda não educo o grande, apenas educo o pequeno, eu ainda não me dou por satisfeito, por que a minha meta maior é poder mostrar para o resto do país que aqui, neste município, eu não faço nenhuma distinção entre as pessoas, principalmente naquilo que diz respeito à educação: educo todo mundo. E tenho dito.”

Como podemos ver: promessas são promessas e deverão ser cumpridas...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui