Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
15 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2861)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->COMUNHÃO,PROCISSÃO E SERPENTE... -- 30/06/2011 - 23:09 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Comunhão, procissão e serpente...

Padre Bidião

Oh! São Miguel rogue por nós! Muito forró, balançando o bem, degenerado papo, papando bens balançados, barriga de fora e vazia de uma massa marcada e feliz, andamos de ré, tempo fé, paróquia do Ó, vive momento marechal, atraso, gente crente ronceiro, legal preguiçoso aderido coronelismo enfadado e brindado, nossa Alagoas imperialista, opila Pilares de caráter aos sabes lá cada qual, acumulando riquezas em escalas vergonhosa nas estatísticas do nosso estado “povo” pobre de marre decil. Aos palcos juninos das festas caetés, pardas figuras políticas, como: “BELA E A FERA” morosa saúde, educação, responsabilidade social e a sustentabilidade. Rebolado besta e tolo da manobra ação das cortinas de fumaça planejada, erário publico. Acorda dona Celina pra fazer café, o dia já vem raiando e o coroné já ta de pé. De dia falta água, de noite falta luz, essa é a dança que José filho do carpinteiro canta após a farra de São João nosso padroeiro, gangorra da politicagem partidária do capital fedido: Índio triste festa a índio... Índio alegre, mente adormecida e vamos eleger os humananimais da força açucarada. Bote o pé e não quebre o tijolo do Homi. Paz na Terra a Bela e Fera de Boa Vontade...O Cordeiro caeté que pague o pecado caeté. Vamos a Paz...

Enviada por Marcos Alexandre Palmeira



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui