Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
222 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58162 )
Cartas ( 21211)
Contos (12859)
Cordel (10239)
Crônicas (22095)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45309)
Humor (18940)
Infantil (4163)
Infanto Juvenil (3236)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138722)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5254)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Não fechemos os olhos -- 30/10/2005 - 20:48 (Marilisa Loureiro Gomes) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Olá Edmir!

Seus textos em geral não são de assimilação rápida.Cada vez que os releio descubro sentimentos que eu não havia percebido antes. E não foi diferente com a carta que você escreveu pra mim!
Vender, vender... Todo o mundo vende alguma coisa. Faz-se necessário. Vende-se até mesmo poesia! O menino pulando para a morte apesar dos muros altos da escola é cruel. E profundo! E sintomático!
É verdade, os verbos bonitos desaparecem sem deixar eco, mas, professores, sempre serão necessários!Não fechemos os olhos Edmir! Professores não são deuses, são tão somente humanos!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui