Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
45 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138241)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Retrato do Cotidiano -- 21/09/2009 - 16:44 (Roberto Correa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Viver o cotidiano somente é simples para as crianças e os jovens.Os jovens encaram a vida com mais naturalidade, não se preocupam com problemas físicos ou metafísicos e com isso vivem o momento que passa. As crianças, na maravilhosa candura e inocência, no despreendimento total, na absoluta confiança nos pais são ainda mais felizes do que os jovens.Os adultos, porém, coitadinhos, enfretam a dura realidade. A medida que os anos passam, as ilusões vão desaparecendo, a realidade vai se tornando crua demais e o cotidiano, infelizmente, não representa mais dourados momentos, uma felicidade sonhada e desejada.Ainda mais nos tempos atuais de curtição das más notícias, das mortes e dos assassinatos fantásticos e inesperados, terrorismo, atentados, sequestros e toda a gama de ações humanas perversas e chocantes.
Para libertar o nosso cotidiano dessa carga nociva de pessimismo atemorizante, não é fácil. O trabalho representa o pensamento positivo e cheio de frutos contra os males do cotidiano. Acontece porém que o homem, criatura remida, mas sempre pecadora, se excede em tudo. Com muita dificuldade consegue trabalhar dentro da normalidade.Ora se excede, trabalhando exageradamente, ora se omite deixando de trabalhar. A sociedade que deveria facilitar tudo, promover a perfeita acomodação dos indivíduos que dela fazem parte, geralmente se omite e o que acontece são esses problemas todos que temos pela frente e não sabemos como resolver. Há uma grande parte da população desempregada, procurando meios para sobreviver e há outra porção trabalhando exageradamente, perdendo a saúde e a alegria , geralmente em benefício dos magnatas, dos donos do poder, do dinheiro e da terra.
Deus, porém, se encontra ausente. Ninguém comenta a sua presença, as razões de viver, o destino que nos espera, o curto tempo da existência humana e tampouco se interessa pela solidariedade e fraternidade.Assim, todos procuram acomodar as suas vidas e dificilmente se interessam em colaborar com o próximo. Essa colaboração, porém, poderia vir da própria sociedade, ao menos facilitando a vida dos cidadãos, diminuindo os entraves burocráticos inúteis, uma vez que na prática, a vantagem dos agrupamentos humanos tem se restringido sobretudo aos serviços de água, de energia eletrica ou não, de comunicações telefônicas. O cotidiano vazio, monótono ou atarefado é uma tristeza, principalmente se a esperança - que deve sempre animar o homem-, estiver ausente. Felizmente, não senti nenhum atrativo em relembrar o cotidiano do idoso, dos enfermos, dos hospitalizados dos sofredores em geral, a partir dos pobres de baixa renda, aos encarcerados em lúgubres presídios, etc., evitando reflexões tão pesadas e doridas. Quanto ao cotidiano dos magnatas do poder e daqueles imersos nos prazeres que a vida material pode oferecer somente os vinculados ao mundo de Belial o poderão fazer com maestria


Também visitem nosso site: www.domusaurea.com.br
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui