Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
73 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57376 )
Cartas ( 21181)
Contos (12603)
Cordel (10138)
Crônicas (22259)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->QUEM FEZ O FEZ DE SALIM? -- 29/08/2006 - 21:40 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
QUEM FEZ O FEZ DE SALIM?
(Por Gemano Correia da Silva)

Salim estava radiante e bastante apreensivo. Ele precisava se organizar para participar da festa de formatura de seu primogênito e apressadamente foi à casa do seu compadre Kaled encomendar a confecção de um barrete novo. Numa situação igual àquela ele não podia decepcionar o seu garoto.

Salim era uma pessoa muito vaidosa e tinha a necessidade de estar bem apresentável durante aquela solenidade de formatura e o seu compadre Kaled era a única pessoa da comunidade em que ele confiava e capaz de providenciar um barrete digno de uma festa de gala. Ninguém faria algo melhor e, além disso, o preço de seus produtos era o mais competitivo da região.

- Trato aprazado e discutido é trato devido e deve ser cumprido – esse era o lema comercial do Salim e no entender dele o seu produto depois de pronto tinha de ser bem apresentável, o mais bonito de todos. Mas para sua surpresa não foi isso o que aconteceu.

A encomenda que ele fez ao Kaled só ficou pronta no dia da festa de formatura, e assim que o seu compadre a disponibilizou para uso, Salim logo percebeu que a mão-de-obra e a qualidade do material estavam muito aquém de suas expectativas.

Muito chateado com a pretensa trapaça do seu compadre, ele o procurou para uma “conversa de homem p ra homem” e assim se expressou:

- Compadre Kaled, foi mesmo o senhor quem fez mal feito o meu fez?

Kaled, meio desconfiado e bastante preocupado com tudo aquilo que havia acontecido, pois era a primeira vez que ele estaria contrariando o seu amigo e compadre, tentou contemporizar:

- Compadre Salim, não fui eu quem fez o seu fez. Na verdade, eu não sei ao certo quem o fez assim mal feito, pois como o senhor sabe, eu tenho muitos empregados que trabalham no setor de confecções desse produto. Mas eu prometo que vou descobrir quem me desobedeceu.

- Eu acho bom mesmo, compadre Kaled, pois noutras ocasiões seu pessoal já fez coisa bem melhor – retrucou Salim.

Aquela conversa meio nervosa, de ambas as partes, se arrastou por mais de uma hora; os seus reflexos por vários dias, sendo que nada ficou resolvido. Nem Kaled descobriu quem fez mal feito o fez de seu compadre e nem Salim decidiu pagar o produto recebido.

A festa de formatura do filho de Salim foi muito bonita e naquela noite Salim comeu e bebeu à vontade, mas uma coisa ainda continua intrigando a todos.

- Será que Kaled já conseguiu descobrir qual dos seus empregados fez mal feito o barrete encomendado pelo seu compadre Salim?
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 15Exibido 924 vezesFale com o autor