Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
53 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138241)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->FÉ DEMAIS -- 11/07/2006 - 19:07 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
FÉ DEMAIS

Numa igreja eu entrei,
Depois de sair dum bar,
Num dos bancos eu sentei,
Ouvindo o pastor pregar.

Ali achei o meu lar,
Fui chamado até de irmão,
Mirando os olhos no altar,
Eu ouvia o sermão.

De livro aberto na mão,
O pastor dizia isto:
- Depois que me ergui chão,
Eu sou feliz e benquisto.

Falo novamente e insisto:
Você vai se converter,
Ou acorda sem registro
Porque esqueceu de morrer.

Eu tinha tudo a perder,
Mas achei a salvação,
De fumar e de beber
Larguei e fugi do Cão.

Eu que era um leão
Tornei-me manso cordeiro,
Mulher não busco mais não,
Pois achei o itimoneiro.

Ergueu a mão um mineiro,
Levantou-se a dizer:
- Irmão! To mei zombeteiro,
Quero uma coisa saber.

De tanto na fé eu crer,
Eu inté já fiquei carvo;
Se num posso mais fuder,
É sinar que já tô sarvo?

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
benegcosta@yahoo.com.br
DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 1340 vezesFale com o autor