Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
217 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59127 )

Cartas ( 21236)

Contos (13112)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46510)

Humor (19279)

Infantil (4457)

Infanto Juvenil (3725)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138227)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5523)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->*FORA DE MODA* -- 08/02/2009 - 12:50 (Sonia Nogueira - *sogueira*) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

*Fora de Moda*

Se não estivesse fora de moda eu falaria sobre o AMOR. Amor família, fraterno, conjugal. Amor eterno, que compartilha, divide, respeita, move a vida, dignifica a alma, engrandece a convivência, cria laços inseparáveis, enobrece os sentimentos e tudo faz para que a vida se torne mais serena em meio a este turbilhão de insensatez, que o mundo atravessa.

Se não tivesse fora de moda eu falaria sobre o PERDÃO. Perdão tão distante das criaturas que não conhecem a quietude que o pensamento necessita. Falaria que o perdão lava o espírito, abre o sorriso, pede abraço, ameniza a tempestade, traz a paz interior.

Se não estivesse fora de moda falaria da AMIZADE. Na amizade verdadeira há confiança, que é a mola mestra de todo relacionamento, abre as portas ao diálogo, compreende que o outro é um ser individual sujeito a acertos e erros e que a perfeição não traz um molde preestabelecido. Nada está pronto. Aprendemos, conquistamos, amamos, e somos felizes à medida que a aula da vida mostra suas facetas e com ela o aprendizado é diário e permanente.

Se não estivesse fora de moda falaria de FAMÍLIAS. Parece que a argamassa no alicerce está mal estruturada, rui à menor ventania. A prole anda sem freio, a porta permanece aberta, qualquer hora entra e sai um vendaval e os arrasta em todas as direções, os casais se dispersam formam novos lares muitos insustentáveis e infelizes.

Se não tivesse fora de moda falaria de FELICIDADE. Segundo o dito popular não há felicidade, "apenas momentos felizes”. Tantos textos em prosa e versos falam do desamor, da solidão, que me pergunto. Onde andam este dois parceiros inseparáveis, “o amor e a felicidade”? Estão dentro de todos nós e não sabemos conquistá-los.

Se não estivesse fora de moda falaria de PAZ. Sabemos sem contestação que as drogas destroem os lares; a libertinagem, o sexo livre, a AIDS, traz doenças irreversíveis; as guerras desestruturam as nações; a violência dizima os culpados e inocentes. Só a paz salva a humanidade.

Se não estivesse fora de moda falaria de DEUS. Deus criador do universo e de tudo que nele habita seres animados e inanimados. Os que não creem dizem que os tolos obedecem à religião por medo do inferno e a justiça por medo da prisão. É por isso que numa grande percentagem de locais o inferno faz sua moradia e as prisões abarrotadas de incrédulos, como se fosse seu habitat.
Deus seja louvado.

Sonia Nogueira *sogueira*


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui