Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
206 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58440 )
Cartas ( 21217)
Contos (12933)
Cordel (10248)
Crônicas (22139)
Discursos (3153)
Ensaios - (9300)
Erótico (13459)
Frases (45622)
Humor (19026)
Infantil (4260)
Infanto Juvenil (3386)
Letras de Música (5457)
Peça de Teatro (1331)
Poesias (137829)
Redação (3021)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1938)
Textos Religiosos/Sermões (5332)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Padre Eucaristo -- 24/10/2020 - 07:22 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

 

 

 



O miúdo e mirrado Eucaristo tornara-se padre para a alegria de sua viúva mãe e para a glória do Pai, que não se casara, mas ao menos o mundo criara.

Duro como é, o sacerdócio de Eucaristo, garantiu-se pela fé no professado amor a Cristo. Como Diretor Disciplinar, foi auxiliar incansável do irascível Monsenhor Clayton na gestão do Seminário.  Ortodoxo nos métodos, castigabat ridendo mores, e os seminaristas menores cortavam uma volta sob as suas pupilas que eram ainda mais iagônicas do que as do próprio Reitor.

Nos raros momentos de relaxamento, tentava manter a chama da vocação para o basquetebol, onde ficava cada vez mais evidenciado, além do incômodo da batina, que dois palmos lhe faziam falta.

Padre Eucaristo, praticante contumaz e explícito da piedade sempre perseguiu, porém nunca logrou, o dom da oratória. Suas tentativas no campo da parenética, apenas nutriam chacotas sobre a sua incapacidade
de ir além da mera releitura do que já leva no próprio Evangelho. Quando saía das linhas, o desastre era certo. Uma amostra bem ilustrativa desse desacerto foi quando, tentando criticar a atitude pouco ativa e demonstrativa dos seminaristas em atos de fé lascou um ...os senhores ficam aí, parados, sem iniciativa, de pernas cruzadas, como se estivessem esperando veado na curva...

A partir dali, fechou-se em copas, e não mais ousou trilhar o caminho de Vieira. Suas missas passaram, inobstante, a serem as preferidas da juventude, sempre de olho no ite missa est libertador.

Mas Eucaristo, pela perseverança e humildade, manteve-se em alta consideração na Diocese, chegando a ser pároco da própria catedral. Com o passar dos anos, já tendo perdido a sempre presente progenitora, e com menor vigor para as elevações eucarísticas, foi transferido para uma paróquia de periferia. E bendisse aquela graça, sempre gozando do respeito e da admiração dos fiéis.

Nos seus anos derradeiros sofreu na alma e na carne a desventura de um golpe sórdido. O fato é que acolhera de bom grado e coração aberto dois jovens que se haviam identificado como padres de Goiás, em rota de peregrinação - a pé - para Aparecida do Norte. Deu-lhes, além de crédito, o de comer, e repouso.

Na manhã seguinte, porém, foi encontrado completamente despojado de suas roupas, amordaçado e amarrado à sua zelosa doméstica, em trajes e ultrajes idênticos, tendo ali encurtado o seu caminho para a eternidade.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 30 vezesFale com o autor