Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
243 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58168 )
Cartas ( 21211)
Contos (12861)
Cordel (10239)
Crônicas (22097)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45315)
Humor (18942)
Infantil (4167)
Infanto Juvenil (3240)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138726)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5256)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Conexões...? -- 28/08/2020 - 07:52 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

 



Nos anos áureos da Nokia, o mundo todo parecia pequeno para a sua avançada tecnologia em telefonia. Eu mesmo tive um aparelho de sua produção. E por dois anos, experimentei o raro privilégio de viver em Helsinque, capital da Finlândia, entre 2004 e 2006. Poderia ter ficado mais tempo por lá, não fosse um convite irresistível para retornar ao Brasil.

Não cheguei a visitar alguma unidade da referida empresa, genuinamente finlandesa. Mas também nem fui mais ao norte de Seinajoki pra visitar o Papai Noel...

Uma medida da presença mundial da Nokia estava na abrangência do intercâmbio tecnológico e comercial que a empresa promovia, em rápida expansão, com o envio e a recepção de técnicos pelo mundo afora. E nesse contexto, as relações com o Japão destacavam-se sobremaneira.
E corolário natural dessa movimentação foi a espetacular proliferação de casamentos entre povos de tão distintas etnias e com históricas vivências de enclausuramento. Afinal, o Japão, de rigueur, tão insular, e a Finlândia, espremida entre a influente e avançada Suécia, e a ameaçadora Rússia, com sua língua única e incompreensível...não pareciam, à primeira vista, ter tamanho potencial de interação, como tão subitamente vinha acontecido nos domínios de Cupido...

Curiosa foi a reação de um Embaixador finlandês, instado a explicar o fenômeno:

 - Até que me parece muito simples, afinal a Finlândia e o Japão só tem um único país a separá-los territorialmente...
Paulo Miranda
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 31 vezesFale com o autor