Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
89 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57025 )
Cartas ( 21168)
Contos (12613)
Cordel (10075)
Crônicas (22190)
Discursos (3134)
Ensaios - (8996)
Erótico (13394)
Frases (43619)
Humor (18448)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2680)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138222)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4849)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->VAMOS NOS CURVAR DIANTE DOS SÁBIOS DESTE ESPAÇO -- 10/04/2003 - 12:06 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Hoje estive lendo um texto de um dos “sábios” deste espaço. Destaquei a parte a seguir.



“O que poderia ser tema de discussão é a existência de Deus (isto é, se fosse o caso de encontrar um ateu honesto no Usina de Letras - já que também é impossível argumentar com um palhaço desonesto, e os textos ateus publicados recentemente comprovam isso).

A propósito, creio que as discussões sobre religião deveriam ficar restritas somente aos sábios, com exclusão em bloco de toda e qualquer "argumentação" atéia. Também incluo no rol dos excluídos os crentes menos esclarecidos, os que não sabem respeitar as crenças alheias, pois sempre terminam num bate-boca estéril - para a felicidade dos próprios ateus.

Já fui ateuzinho militante, e sei que é inútil argumentar com essa gente... Aliás, o melhor conselho que já recebi foi no sentido de ignorá-los e nunca retrucar, para que não tenham oportunidade de blasfemar ainda mais.

De minha parte, quando encontro um ateu, mando logo tomar no rabo e me sinto muito bem.” (Eduardo Cândido, “Sobre os ateus na Usina”).



Essa é uma “simpática alusão: Sobre os ateus da Usina de Eduardo Cândido...", no culto conceito de Milene Arder (“Deus Olha pela Usina... José Braz!”). Haja simpatia!





É difícil admitir. Mas, desde que aqueles idiotas que se intitularam “filósofo” lá na Grécia, como Aristóteles, Platão, Sócrates, lançaram dúvida sobre a existência dos deuses, começou a aparecer alguns desonestos querendo dissuadir o povo das grandes verdades divinas.



Depois de muitos séculos, aquele charlatão chamado Copérnico tentou enganar o povo dizendo que a Terra não é o centro do Universo. E tempo depois, o bobo chamado Galileu até não quis ser tão desonesto; diante da possibilidade de morrer, voltou atrás, admitindo a verdade: não insistiu em dizer que a Terra girasse em torno do Sol.



Mas um estúpido chamado Giordano Bruno foi tão desonesto, que preferiu morrer a admitir que estava enganado dizendo que o nosso planeta não é o centro do universo.



Muitos outros idiotas, como Descartes, Voltaire, Jean Jaques Rouseau, continuaram difundindo essas besteiras.



O maluco chamado Sigmund Freud também se apegou a essas bobagens.



Veja como eles são bobos: acham que a Terra não é o centro do Universo; que as estrelas são maiores do que a Terra, não podendo caírem nela; que o homem morre e se acaba; que a loucura não é possessão de demônios; que o mundo tem mais de seis mil anos; que existiram dinossauros há cento e cinqüenta mil anos e uma porção de outras tolices.



Aquele americano retardado chamado Stephen Hawkin, o ridículo português José Saramago também são alguns dos babacas desonestos que hoje deveriam ser jogados nas fogueiras, como se fazia na Idade Média, ou no mínimo ir “tomar no rabo”, como sugeriu o nosso sábio e “simpático” colega.



SE VOCÊ QUISER FALAR COM O ANTICRISTO 2000

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui