Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
26 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57782 )
Cartas ( 21194)
Contos (12705)
Cordel (10211)
Crônicas (22324)
Discursos (3143)
Ensaios - (9129)
Erótico (13429)
Frases (44605)
Humor (18715)
Infantil (3977)
Infanto Juvenil (2918)
Letras de Música (5483)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138431)
Redação (2958)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5050)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->20.05.2020 - Diário da Pandemia -- 20/05/2020 - 08:16 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

https://youtu.be/W5HQW7dgrBM

 

Diário da Pandemia

 

 

Depois da Quarentena

 

 

 

Que quarentena danada

Se hoje é sessentena

E meu Gerente avisou

Que irá pra noventena

E eu ficando trancado

Como se cumprisse pena

 

 

 

Não quero vida pequena

Viver é um grande tesouro

Em casa não tem tristeza

E nem qualquer desaforo

Ruim seria no hospital

Entubado tomando soro

 

 

 

Seu Lima gogó de ouro

Um dia tudo serena

E vamos ai em Soure

Eu e minha pequena

Ver você tocar viola

E cantar Maria Helena.

 

 

Caros Amigos, Seu Lima e Dona Maria Helena, Que Deus os proteja Sempre.

 

 

Dedico o Diário de hoje ao meu amigo e colega João Lima Pinheiro, ex Gerente do Banco da Amazônia em Soure (PA), Ilha do Marajó.

 

 

 

Sou um compartilhador. Mas não compartilho qualquer notícia alarmante ou que parecendo falsa, quem me enviou pediu pra compartilhar. Quem quiser que erre só. Também não quero mudar o mundo, nem a ninguém. Apenas a mim. Se compartilho as coisas que acredito possam ter me melhorado, é pensando que outros poderão gostar de vê-las. Se ficarem melhor, melhoram o Mundo.

 

 

 

Últimas Notícias: https://www.uol.com.br/

 

 

 

Diário da Pandemia

 

 

 

O Diário da Pandemia

Que inventei de escrever

Jamais teve a intenção

Que não só o meu querer

De o dia a dia registrar

Pra no futuro lembrar

O que estamos a viver

 

 

Mas é preciso dizer

Aqui não vou divulgar

Notícias de tristeza

Já que quero me alegrar

E se esse meu escrever

Nem pouco alegrar você

Mal também não lhe fará.

 

 

Caros Amigos,

 

 

A partir de 22.03.2020, passei a publicar versos meus em outras situações, retornando ao assunto em pauta apenas eventualmente.

 

Fique á vontade para lê-los ou relê-los no seguinte endereço:

 

www.usinadeletras.com.br

Autores

Letra T

TARCISO COELHO

Contos

 

Obs.: Fico grato pelas visitas, inclusive a outros trabalhos lá publicados, bem como aos comentários que tiverem a bondade de escrever.

 

 

 

Abraços a todos.

 

 

Tarciso Coelho, Crato (CE), 20.05.2020.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui