Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
53 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138241)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->NEM TUDO QUE RELUZ É OURO -- 06/10/2005 - 15:02 (Benedito Generoso da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
NEM TUDO QUE RELUZ É OURO

O sutiã é um par de folhas
Que num belo parreiral
Cobrem dois cachos de uvas
De um sabor sem igual,
Valorizando o pomar
E aquele que o visitar
Fica freguês do quintal.

Quando vejo no varal
Um sutiã dependurado,
Sobretudo se estiver
Com uma calcinha ao lado,
Atrás dum pé de mamona
Eu já vou amar a dona
Que me dá todo agrado.

Pulei num galho errado
Só uma vez e caí:
Ao ver esses apetrechos
Eu logo neles buli,
Apresentou-se a dona
Que era uma bichona
E quis me agarrar ali.

Eu ainda era guri,
Mas aprendi a lição:
Não só o ouro reluz,
Também brilha o tição,
Este queima e faz arder,
Bom mesmo é se precaver
Antes de botar a mão.

Participei dum leilão
E foi triste a sorte minha,
Por bom preço arrematei
Um sutiã e uma calcinha;
Me aprontaram uma dessas,
Soube depois que essas peças
Eram de uma velhinha.

BENEDITO GENEROSO DA COSTA
benedito.costa@previdencia.gov.br
DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 101Exibido 1151 vezesFale com o autor