Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
94 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57819 )
Cartas ( 21201)
Contos (12741)
Cordel (10224)
Crônicas (22042)
Discursos (3145)
Ensaios - (9163)
Erótico (13441)
Frases (44846)
Humor (18808)
Infantil (4037)
Infanto Juvenil (3011)
Letras de Música (5488)
Peça de Teatro (1325)
Poesias (138410)
Redação (2968)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2414)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5109)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->O Dito e o escrito... -- 27/02/2020 - 17:30 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

O Dito e o escrito...

O Dito, conhecido como o Nove-Horas, foi carroceiro habitante dos arredores do campo santo de Pitangui nos meados daqueles anos sessenta, que vendeu a papai sua bicicleta usada, em bom estado, marca Gulliver, aro 28, cor verde, com garupeira e alguns outros adereços menores, tipo umas fitinhas coloridas de plástico que saíam baloiçantes, pelas extremidades do guidão.

Papai era um entusiasmo só para que aprendêssemos a nos conduzir na vida e umas pedaladas lhe pareciam o passo necessário. Mais velho entre os varões, já com meus catorze anos, cabia-me tomar frente naquela nobre mas desafiadora tarefa, pois a topografia do burgo, composta de ladeiras maiormente, dava pouca vantagem custo-benefício àquele veículo, diferentemente das vizinhas e invejadas planuras do Pará de Minas, Martinho Campos, Abaeté, Bom Despacho, e até as corrutelas de Cardosos e do Cercado...

E o acerto se fez com pouca ou nenhuma barganha. Um passante da vizinhança, o Jaú, operário e pipoqueiro nas horas vagas foi que dirimiu expertamente uma dúvida sobre se a Gulliver não tinha algum defeito grave, como marca de soldadura, por exemplo. Dono de uma Mercswiss, por sinal bem descambada, bastou ao Jaú uma agachada ao lado da Gulliver para emitir o seu juízo, preciso e conciso: nenhuma solda.

Conosco a bicicleta teve vida curta. Não por pouco curtida, pois serviu-nos para o aprendizado do equilíbrio, malgrado algumas quedas de pouca consequência. Mas o fato é que teve que ser passada para a frente para um jovem que lhe extrairia maior serventia, e em percursos menos acidentáveis.

Vamos ao escrito. Décadas passadas, encontro na informativa e deleitosa obra do conterrâneo Raimundo Quildário, Pepitas de Pitangui, publicado nos primeiros anos deste terceiro milênio, uma preciosa referência, e por quê não, reverência, ao dito Dito Nove-Horas. Sua entrada no excelente repertório memorial de Quildário, deu-se em função de um fato inusitado, ocorrido possivelmente ainda nos anos cinquenta: Dito havia ido a Belo Horizonte - capital que dista a uns 120 quilômetros de Pitangui - por alguma razão de saúde ou de comércio e, sequioso do retorno e quiçá da aventura, não achara passagem disponível e, sem titubear, comprara uma bicicleta para cumprir seu imperioso desejo. E entre as viagens de Gulliver, poderíamos inserir mais esta...?
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 41 vezesFale com o autor