Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
178 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58273 )
Cartas ( 21211)
Contos (12891)
Cordel (10242)
Crônicas (22111)
Discursos (3152)
Ensaios - (9258)
Erótico (13456)
Frases (45463)
Humor (18982)
Infantil (4209)
Infanto Juvenil (3302)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1329)
Poesias (138795)
Redação (3005)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5287)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->ACONTECEU NO TRABALHO... -- 05/02/2001 - 10:47 (MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
ACONTECEU NO TRABALHO...


No exercício de minha função de Consultor Jurídico, na Associação Comercial de Minas - ACMINAS, certo dia recebi o telefonema de um associado aflito. Queria saber qual a tradução, segundo ele, da expressão inglesa "in fine" (falou com um sotaque carregado, de calboy americano), encontrada em um contrato.

Surpreso, com "jeitinho", para não ferir susceptibilidades, expliquei-lhe que aquela expressão queria dizer "no fim", porém que não era inglês, mas tratava-se de uma locução latina, muito comum em contratos.

***

Em outra ocasião, um consulente ligou e queria que eu lhe enviasse um "fax", com urgência, do Decreto nº x.
Perplexo informei-lhe que não poderia, porque aquele era nada mais nada menos que o Regulamento do ICMS, contendo mais de mil artigos.

***

Um comerciante desconfiado me ligou certa vez e relatou uma longa história de um cheque com assinatura que não coincidia com a real.
Ao final do extenso relato, perguntou o que aconteceria com a pessoa que emitira aquele documento.
Tentei dizer-lhe que se tratava de um falsário e que isso era um crime previsto em nossa legislação penal e enumerei as conseqüências daquele ato delituoso, para o seu causador. Do outro lado da linha, o senhor assustado expressou:
- mas se quem assinou era o titular da conta, ou seja, o titular fez uma assinatura (de propósito) diferente da sua, para que o cheque não fosse descontado. Indaguei: então o senhor "falsificou" a sua própria assinatura?

***


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui