Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
89 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57528 )
Cartas ( 21184)
Contos (12609)
Cordel (10183)
Crônicas (22286)
Discursos (3141)
Ensaios - (9091)
Erótico (13416)
Frases (44302)
Humor (18625)
Infantil (3909)
Infanto Juvenil (2856)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138256)
Redação (2947)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4988)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Mão amiga -- 09/08/2018 - 12:00 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Suspirou até a última tragada do cigarro e aquietou o pensamento na masmorra. Nunca tinha visto o andar de cima pois sob o viaduto tudo era mistério e mais atraente. Aguardente era a água mineral que dispunha, mas tinha a água da chuva e nela tomava banho. Secava ao sol enquanto a roupa úmida vestia-lhe causando certo desconforto. Conseguiu alguns trocados de quem trafegava e o olhava com certo distanciamento, temendo ser a pobreza contagiosa pelo ar e resolveu ir à padaria comprar pão para saciar-se. Lá chegando, encontrou um certo amigo que silenciosamente o aguardava. Entrou no estabelecimento e comprou o que desejava e numa ânsia intensa pôs-se a comer vorazmente e enquanto fazia a única refeição, olhou ao distinto amigo. Eis que veio-lhe uma sensação de culpa por não ter tido a iniciativa de oferecer ao amigo anjo seu ato solidário. Mas o amigo inclinou-se e numa volta de 180 graus, desfez-se do entusiasmo da espera na esfera ocular da esperança de um dia encontrar e alegrar-se com a beleza solidária de uma mão amiga.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui