Usina de Letras
Usina de Letras
25 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61963 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50382)

Humor (20001)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4726)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140718)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6142)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Cantiga para o príncipe -- 22/06/2001 - 00:21 (Adriana Moura) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Que, quando amares, seja duma vez

Que nada então te aflija, doce menino

Como se o mundo houvesse se esquecido de ti



Que, quando a dor surgir, te seja leve

Que cavalgues os problemas

Como a um potro manso

Que a mão que te ferir, domines tu

E torne então carícia



Que, quando a seta te atingir, seja pequena

Que não se crave fundo no teu peito a traição

Criando a chaga da maldade



Que, quando te ferirem fundamente

Quando a dor insuportável entontecê-lo

Até deixá-lo louco

Que seja breve e não deixe cicatriz

E mantenhas limpa a mão e livre o peito



Que, quando, enfim, a vingança se fizer

Que seja a mais dura e arrase como o fogo

Que nada fique além de tua ira

Que te estranhe até o teu irmão

E o menos mau não conte com perdão

E fique, então, marcado em dura rocha: aqui reina

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui