Usina de Letras
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59356 )

Cartas ( 21241)

Contos (13187)

Cordel (10306)

Crônicas (22227)

Discursos (3164)

Ensaios - (9480)

Erótico (13491)

Frases (46817)

Humor (19333)

Infantil (4503)

Infanto Juvenil (3802)

Letras de Música (5489)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138479)

Redação (3063)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2428)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5575)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Desdobramento na África -- 24/10/2017 - 19:41 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Desdobramento na África



Estávamos numa estrada seguindo para o hotel, perto de uma estação de trem, não sei porque veio o nome de Madagascar.



Quando no caminho vi à minha direita um vasto oceano, resolvendo descer e adentrar uma avenida com a pista sem asfaltamento, até chegar à praia.



De repente já estava descendo uma escada em forma de espiral e atrás de mim tinha um homem também descendo essa escada, falando comigo em francês, imaginei que estivesse apressado pedindo licença. Eu o deixei passar , seguindo  o meu caminho, onde tinha uma senhora carregando um monte de sacola, que  me ofereci para ajudá-la a carregar as suas compras. Ela sorriu e aceitou, onde seguimos até sua casa. Ao chegar lá, a mulher apresentou-me o dono de um mercadinho, pareceu que era esposo dela ou alguém íntimo, onde o mesmo apresentou-me aos seus funcionários. Segui o meu caminho até a tão esperada praia - que não era muito grande, com uma rocha enorme no seu caminho -  quando cheguei lá, tinha um rapaz que foi logo empurrando uma espécie de cartão onde abriu três garrafas que tinha o aspecto de cerveja,  colocou dentro desse cartão as três tampas, dando a entender que tinha sido a minha consumação obrigatória. Eu falei que não bebia e logo ele fez uma cara insatisfeita com a minha opção, foi onde ele logo tratou de oferecer água, onde fui levado a aceitar; um menino encaminhou-se a uma garrafa muito grande e encheu a garrafinha. Foi quando eu disse que já estava bom, ele entregou a mesma para mim e o dono fez as contas numa máquina, usando-a inclusive para transformar o valor em dólar e os cento e poucos valores, ficaram exatamente dois dólares. Com a garrafa na mão, continuei a passear pela areia da praia, percebendo um grupo de pessoas intrigadas com algo que estava no mar, como sou curioso, fui logo ver,  era um enorme crocodilo de água salgada, que de repente deu um bote encima da gente, assustando todo mundo. E mais de repente ainda o celular tocou e a nossa viagem à África, ficou por conta de um jacaré de água salgada e um celular estraga viagem.



Marcelo de Oliveira Souza,iwa


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui