Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
108 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57367 )
Cartas ( 21181)
Contos (12598)
Cordel (10136)
Crônicas (22252)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44122)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2800)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138537)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4943)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Quarta- feira de Cinzas -- 08/03/2003 - 00:34 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
QUARTA FEIRA DE CINZAS





A quarta-feira volta, e tudo se normaliza, depois de muita fantasia e muita festa.

Este é o motivo primordial do carnaval, que cumpre muito bem, até demais, o seu papel de transportar as pessoas para outra realidade.

Agora, com os pés no chão, as pessoas vão acordar para o problema costumeiro do Brasil, o da fome, da miséria, do desemprego e outras agruras mais.

As cinzas da tristeza, da morte do nosso Senhor, confrontada com as cinzas da tristeza do final da folia e a volta ao estresse do cotidiano.

Tudo isso mostra as mazelas da vida, que temos que suar e transpor os obstáculos para uma melhor existência e conscientizarmos que o carnaval, a festa da carne, tem uma função social, que nos coloca em uma bipolaridade, de uma válvula de escape aos problemas, que de tão eficaz, obstina e aliena, onde a maioria das pessoas se diverte com a cerveja na mão, pois sem ela não existe folia, porque são uns verdadeiros autômatos dirigidos pelo álcool.



Marcelo de Oliveira Souza

Feito na Quarta-feira de Cinzas
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui