Usina de Letras
Usina de Letras
122 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62161 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10449)

Cronicas (22530)

Discursos (3238)

Ensaios - (10347)

Erótico (13567)

Frases (50573)

Humor (20027)

Infantil (5422)

Infanto Juvenil (4752)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140790)

Redação (3302)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1959)

Textos Religiosos/Sermões (6182)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Do mal para a Luz -- 12/06/2001 - 21:22 (Zilton Fioravante Salgado) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Oh! Dor que em vão o peito aperta,

e medo n alma crava a força.

A luz se apaga e o nada brota

do escuro lugar que o habitar fizera



Encoberto o mal usava caminhar,

e por entre a gente vinha mostrar

do que capaz é de fazer

e sobre quem a de erguer soturna obra.



Em vão o fraco povo vem andando.

E fundas covas, vem sem saber, cavando.

A eles a pobre vida se encerra

sem que nela o viver já houvera.



Aqueles que um pouco de luz

[haviam recebido

em gemido, angustia e dor tem

[se perdido,

pois em labirinto escuro e fundo

tortuoso caminho, seu pensar há

[percorrido.



Mas quem o coração ter por preservado,

ao longe, pode ver, atrás dos montes

o vale que se deita escondido,

que a eles tinha sido preparado

e ao descanso se havia prometido.



Oh! Grande tempo ali se aproveita,

pois do mal há tal lugar se apartado

e o viver que ali se espera

tem de ser por eles desfrutado.



Tão grande será a paz destes homens,

porque com garra grandes lutas decidiram

e a retidão que eles escolheram,

converterá em luz o mal que viram.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui