Usina de Letras
Usina de Letras
86 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Respondendo ao desafio do Z.L. -- 24/04/2002 - 11:00 (Anecildo Katz) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Pois bem, já me cansaste, Zé Limeira!
Respondo com vigor teu desafio;
acudo sem facão, mas com um rio
de verbos pra apagar tanta sujeira.
Sou velho, minha espada derradeira
consolo acha em tua neta, que é dengosa,
consolo que encontrava na tua esposa,
e que também achou na tua filha.
Limeira: ser mulher na tua família
é ser amante boa e generosa.

Não tenho preconceitos, Zé Limeira,
eu sei que te criaste num bordel
e que te dedicaste ao mau cordel
depois que te venderam numa feira.
Mas eu gosto de putas, é besteira
o nojo que outros sentem pelas putas.
As mulheres da vida são as frutas
que crescem abundantes pelo mato.
Eu gosto das mulheres sem recato,
detesto as enrustidas e as astutas.

Mas, chega. Basta já de introdução,
pois não tenho mais tempo que perder,
no galope, quem sabe, vou morrer
sem poder completar a discussão.
Responda-me, seu preto, qual razão
fez que nunca cantavas pruma dama?
Que foi? Não funcionavas bem na cama?
ou a tua profissão de repentista
preferias, talvez, a de onanista?
Responde, menestrel de injusta fama!




Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui