Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
223 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58162 )
Cartas ( 21211)
Contos (12859)
Cordel (10239)
Crônicas (22095)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45309)
Humor (18940)
Infantil (4163)
Infanto Juvenil (3236)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138724)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5254)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Ponto Mínimo -- 09/09/2020 - 06:15 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

 

Ponto Mínimo

 

De repente não há borboletas

mesmo assim voltam

os motores armados

não como pastel na rua

nem fico no banco ao teu lado

 

há uma parada completa

nos días de nossas festas

cuido esta vida com brio

sei que está tudo sombrio

e alguns a louvar o descuido

 

Não há de importar esta hora,

o sol brilhará com demora…

O tempo parece uma boca

come-nos

tudo toca.

 

E mesmo que venha chuva

calor, a garoa e a massa

(eu sei: tudo cansa)

teremos alguma dança.

No mínimo...esperança.

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 22 vezesFale com o autor