Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57968 )
Cartas ( 21205)
Contos (12831)
Cordel (10235)
Crônicas (22053)
Discursos (3146)
Ensaios - (9196)
Erótico (13453)
Frases (45053)
Humor (18893)
Infantil (4103)
Infanto Juvenil (3147)
Letras de Música (5500)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138532)
Redação (2987)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2416)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5203)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Quarentena* -- 10/07/2020 - 23:13 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Quarentena*

E o tal relógio segue despejando

as horas e os minutos pelo chão

Esse caudal de tempo encharcando

o território do meu coração

que segue à superfície respirando

teimando,  resistindo à inundação

de todos os segundos gotejando

nos meus fantasmas tristes no porão.

 

Seu badalar cruel vai martelando

todas as coisas vãs que já não são

e por não serem, serem só saudade,

inflamam os meus dias de aflição

que o tal relógio segue me lembrando

a cada badalada em comunhão

com as horas que escorrem lentamente

e vão pingando em mim sem compaixão

* Leonardo Almeida Filho (CB, 09/07/2020, Diversão & Arte, Tantas Palavras, p. 25. 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 11 vezesFale com o autor