Usina de Letras
Usina de Letras
22 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61956 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50363)

Humor (19994)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140713)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->O PONTO MÁXIMO -- 01/06/2020 - 02:30 (PAULO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 



Ele morreu no auge!

Ela está no auge da sua carreira!

Pessoas sempre chegam

em algum ponto máximo.

Essa é uma condição humana:

chegar ao ápice,

a vários ápices,

ainda vivo

ou morrer nesse ponto.



Ela estava no auge da velhice.

Ela  viveu para os filhos

e morreu no auge desse vício;

estava também no ponto máximo

de uma saudade deles

e isto foi cada vez mais a sua velhice gloriosa

pois  criara  os rebentos para o mundo.



Eu não cheguei ainda a nenhum auge

Estou por aí e por aqui.

Mas talvez no próximo carnaval!

Quem sabe?

Eu chegarei ao máximo

de vários carnavais em um só.

Chegarei ao auge da alegria

(É o que dizem!)

da superação da dor de viver

(tão transbordante),

ao auge do cheiro de jasmim,

ao auge em um terno de linho

com meus sapatos lustrados

e rirei

tão fundo, mas rirei muito

e, principalmente,

das saudações comovidas

de fim de festa.



DO LIVRO: AS SONDAS AMAM



 


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui