Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
24 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Tentativa -- 07/02/2020 - 19:34 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Tentativa

Tentei negar o inegável: amor. Quem sou eu se não fruto do puro amor, que aos olhos cegos, é simplesmente desqualificado dos paradigmas que desqualificam o ato de amar. Não posso negar ao amor que, ora sim ora não, doa e se doa na armadilha do ama dor. Amor não exige, não reprime, não quantifica nem exaure, não prende e não mata, pois amor não vai à cova. A tentativa de desqualificar o amor, é não perceber a vida a rainha de tudo. O corpo absorve o amor pelo ato amor, sendo apenas uma ponte que une a essência homem e o conecta ao outro semelhante. Os semblantes do amado e de quem ama, são cúmplices de um dia de noite de lua e suas fases, onde todas elas tem sua própria identidade sem que a dor do ama dor, transpasse a o coração da essência. Indubitavelmente, é o amor uma palavra de ação em todos os sentidos, onde o deleite só vale a pena para quem sabe amar.


Marcos Palmeira  

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui