Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
97 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57493 )
Cartas ( 21184)
Contos (12620)
Cordel (10174)
Crônicas (22282)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44271)
Humor (18617)
Infantil (3899)
Infanto Juvenil (2844)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138240)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4979)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Jô, rosa menina -- 24/01/2020 - 08:16 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Jô,

Alma menina e coração flor gente. Dizem que pelas esquinas tão bem cantadas por Djavan, cada um sabe o que passou. Você e eu, ao enfrentarmos juntos, a partida de nossa mãe Zita, um reencontro aconteceu entre nós nessa triste "esquina" da vida. Ela, está ao nosso lado em outra dimensão e acredito por esses anos que juntos estivemos a ela, Dona Zita com seu encanto maternal, estará sempre a nos proteger. Beijo a alma Zita na flor filha Jô a qual deposito meu amor por entre as esquinas que ao longo desses anos, fazem germinar o puro amor. Abraço a alma Zita na Zita filha e me sinto um homem grato por fazeres parte de todas as esquinas desse meu viver por entre pedras, árvores e arbustos, sob o sol da nossa dor comunhão. Sigo pelejando por entre cactos e bebo da água que emana da palma no sertão Palmeira e queira ou não, vejo meu torrão torrado ao teu lado, alimentar a fome menino Jozita mãe do meu amor filha Jô.

Marcos Palmeira 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui