Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
76 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57394 )
Cartas ( 21182)
Contos (12615)
Cordel (10140)
Crônicas (22260)
Discursos (3139)
Ensaios - (9065)
Erótico (13414)
Frases (44150)
Humor (18595)
Infantil (3852)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138561)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2409)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4945)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Memória* -- 06/08/2019 - 23:33 (Benedito Pereira da Costa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Memória*

Carlos Drumond de Andrade

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.
Mas as coisas findas,
muito mais que lindas
essas ficarão.
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te digo...

* Brasília, DF, 06/08/2019 (CB, 22/07/2019, Diversão & arte, Poesia, p. 5).
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 35 vezesFale com o autor