Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
113 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57261 )
Cartas ( 21179)
Contos (12596)
Cordel (10121)
Crônicas (22215)
Discursos (3138)
Ensaios - (9040)
Erótico (13409)
Frases (43991)
Humor (18552)
Infantil (3824)
Infanto Juvenil (2771)
Letras de Música (5473)
Peça de Teatro (1319)
Poesias (138435)
Redação (2934)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2403)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4931)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Caixa de Pandora... -- 24/09/2018 - 10:31 (Márcio Filgueiras de Amorim) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Caixa de Pandora



Pandora bem curiosa,

Recebeu a linda caixa,

Só tinha uma exigência,

Que não fosse descerrada!



Conseguiu? Claro que não!

Aberta, uma a uma, escaparam!

Todas as coisas ruins, guardadas!

Na linda caixa, antes, lacrada!



Primeiro escapa à luxúria!

A falta de que? castidade!

Busca da moral de si mesmo!

Pureza do simples pensar!



Logo escapa a avareza!

Urge conseguir caridade!

Visar atingir generosidade!

Dar sem esperar em troca!



Na sequência a vez da gula!

Tem no oposto a temperança!

Treinando o nosso autocontrole!

A prática de toda moderação!



Sai da caixa, lépida, a preguiça!

Tendo que opor então a diligência!

Ação integrada ao forte trabalho,

Com força, disciplina, determinação!



Célere escapa, de súbito, a ira!

A virtude que controla é a paciência!

Com calma, paz, e a serenidade!

Pacífica resolução dos conflitos!



A inveja também se apressa e sai!

Sua virtude oposta é a bondade!

Amar sem egoísmo e compassiva!

Ser voluntariamente bom e sem rancor!



O orgulho aproveita e logo escapa!

Quem se opõe, agora é a humildade!

Buscar obter modéstia e respeito!

Graciosamente aceitar os sacrifícios!



Cerrada a caixa, resta a esperança!

O que nos anima ao final e encanta!

A esperança da evolução humana!

Busca das virtudes, fuga dos pecados!



Márcio Filgueiras de Amorim

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui