Usina de Letras
Usina de Letras
35 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59271 )

Cartas ( 21241)

Contos (13147)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9463)

Erótico (13486)

Frases (46709)

Humor (19312)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138414)

Redação (3059)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5563)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->CIDADE GRANDE DESALMADA -- 13/05/2018 - 19:03 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos






A cada sinal vermelho








um assalto.








Em cada assalto,








uma vida perdida








ou destroçada.








Cidade grande,








paisagens de concreto e medo,








fuzis e balas perdidas








ornamentam os muros,








balas matam ou mutilam.








os muros gotejam sangue.








Olho por olho








no olho grande








da cidade grande.








Em nome do lucro








gladiadores trucidam-se








na cidade grande.








Policiais e Milicias








se confundem








na cidade grande.








Pelas ruas afora,








crianças refugadas,








escravas do ócio,








escravas do vício,








se prostituem








na cidade grande.








Familias em extinção,








favelas pagam padágios,








sem tetos são usados








como massa de manobra,








na corrida desenfreada








da corroída cidade grande.








O caos me cega,








não há mais espaço para a poesia,








na cidade grande.








Cidade desalmada.








Correr pra onde?








 








 


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 102 vezesFale com o autor